Programação de palestras de setembro do Caridade e Fé

Salão de palestras do Caridade e Fé.

As palestras do mês de setembro do C. E. Caridade e Fé já foram definidas. Neste mês será trabalhado o capítulo XV de O Evangelho Segundo O Espiritismo que tem como tema central "Fora da Caridade Não Há Salvação.

05/09 - O que é preciso para ser salvo. Parábola do Bom Samaritano.
Expositor: Assis Aguiar

12/09 - O maior mandamento
Expositor: Pedro Aguiar

19/09 - Necessidade da caridade segundo São Paulo.
Expositora: Maria Neuma

26/09 - Fora da igreja não há salvação. Fora da verdade não há salvação.
Expositor: Pedro Aguiar Filho

Participe. As palestras acontecem sempre às quintas-feiras, a partir das 19:30hs, seguido de passes individuais. O Caridade e Fé está localizado na Rua Samuel Santos, 284, Bairro São Francisco em Parnaíba. Maiores informações pelo fone (86) 3322 4340.



Se as pessoas vissem dessa forma...


...Quando as energias não são usadas para o bem, elas ficam disponíveis para os espíritos inferiores, que as usam para prazeres doentios, para gerar ansiedades que acaba em vícios e suicídio.
                                                              
                                                                    ***
...A mediunidade é uma fonte de prazer intenso e saudável quando direcionada a auxiliar encarnados e desencarnados. Proibir o acesso a ela e estimular os prazeres desequilibrantes e inferiores. Quem isso fizer, terá que arcar com graves consequências.
                                                                  
                                                                    ***
...A fuga ao dever mediúnico parece prudência; o caminho para as trevas parece o da felicidade.
                                                                  
                                                                    ***
...Tudo se constrói aos poucos e com trabalho incessante. Primeiro no mundo espiritual e no nosso íntimo, depois no mundo material. Essa é a ordem da vida.
                                                                  
                                                                    ***
*Devemos ter cuidado pois a idéia do exclusivismo na mediunidade já começa a ser aceita. Alguns estabelecem idade até para que se possa ver uma comunicação de um bom espírito. Isto significa proibir os mais novos de conhecer Jesus por meio de seus mais elevados representantes e atrapalhar suas missões.
                                                                   ***
Do livro - "Meu Amigo Eurípedes Barsanulfo"                 

Nas menores atitudes


Não desanimemos jamais no trabalho.
Quando pensarmos que estamos cansados, lembremos que Jesus caminhou quarenta dias no deserto.
Quando pensarmos que somos injustiçados, lembremos que Jesus foi preterido a um ladrão, quando Pilatos pediu que a multidão escolhesse entre o Mestre e Barrabás.
Quando pensarmos em fazer o bem somente aos partidários de nossas idéias, lembremos que Jesus sentou à mesa com os fariseus.
Quando a fé estiver pouca, lembremos que, tendo fé em Jesus, Pedro andou na água e curou muitos.
Quando sentirmos o corpo alquebrado e pensarmos nisso como motivo para parar, lembremos que o Mestre andava descalço no chão escaldante castigado pelo Sol da Galiléia. 
Em todos os pormenores do trabalho e da vida em geral, Jesus será sempre a referência máxima.
Como guia e modelo de caráter supremo, o Mestre, até nas Suas mínimas atitudes, que muitas vezes, passam despercebidas, está a nos ensinar o caminho a seguir; a decisão a tomar; a solução certa.
Ele é o nosso Caminho, a Verdade definitiva para a Vida verdadeira.
Fiquem todos com DEUS e Jesus.





Aos jovens


Mocidade é força.
Mas, se a força não tiver sob a direção da justiça, pode converter-se em caminho para a loucura.
Mocidade é poder.
Entretanto, se o poder não aceita a orientação do bem, depressa se converte em tirania do mal.
Mocidade é liberdade.
Todavia, se a liberdade foge à disciplina é, invariavelmente, a descida para deplorável situação.
Mocidade é chama.
No entanto, se a chama não sofre o controle do proveito justo, em breve tempo se transformará em incêndio devastador.
Mocidade é carinho.
Mas, se o carinho não possui consciência de responsabilidade, pode ser veneno mortal para o coração.
Mocidade é beleza da forma.
Contudo, se a beleza da forma não se enriquece com aprimoramento, não passa de máscara perecível.
Mocidade é amor.
Entretanto, se o amor não se equilibra na sublimação da alma, cedo se transforma em paixão infeliz.
Mocidade é primavera de sonhos.
Todavia, se a primavera de sonhos não se enobrece no trabalho digno, todo o nosso idealismo será simplesmente um campo de flores mortas.
Se fé encontras na hora radiante da juventude, não te esqueças de que o tempo é o nosso julgador implacável.
A plantação de agora será colheita depois.
Nossas esperanças dia a dia se materializam nas obras a que nos destinamos.
A lei será sempre a lei.
Povoam-se e despovoam-se berços e túmulos, para que o Espírito, divino caminheiro, através da mocidade e da velhice do corpo terrestre, desenvolva, em si, as asas que o transportarão acima da vida eterna.
Assim, pois, se procuras a felicidade incorruptível, confia teu coração e tua mente ao Cristo Renovador, a fim de que, jovem hoje, te faças amanhã, o caráter sem jaça que lhe refletirá no mundo a Divina Vontade.

Emmanuel, no livro "Paz e Libertação". Psicografia de Francisco Cândido Xavier

Perseguições Espirituais


Por várias vezes, ao analisarmos mais desditosamente nossa vida, chegamos a concluir que estamos sendo perseguidos espiritualmente. Atribuímos o fato à inveja (que os outros sentem de nós), ao ódio gratuito de alguns por nós, tão somente por não concordar com este ou aquele ponto de vista nosso e, ainda, achando que há pessoas más que se encarregam de só fazer o mal.

Pois, bem! Percebamos que sempre estamos buscando fatores externos para justificar nossos insucessos e perturbações. Isto porque nosso orgulho não nos permite enxergar o estado espiritual em que nos encontramos; talvez porque também não fomos educados para isto, nem em casa nem pelo segmento religioso a que estamos vinculado.

Eis aí, então, uma das propostas em que a Doutrina Espírita se sobressai das demais. Ao invés de nos propor a crença em terceiros para resolução de nossos problemas, nos propõe refletir como temos agido no dia a dia e nos mostra que criamos mentalmente uma teia de relacionamentos entre encarnados e desencarnados a partir daquilo que pensamos e agimos.

Em suma, o Espiritismo nos mostra, em outras palavras, que está correto o poeta ao nos dizer que "não adianta ir a igreja rezar e fazer tudo errado". Ou seja, não nos adianta pedir aos santos, orixás e guias espirituais, sem contudo fazermos a nossa parte em ser alguém melhor.

Reflitamos um pouco sobre isso, assim como nos propôs Santo Agostinho, observando, ao fim de cada dia, se nossos atos foram condizentes a um filho de Deus, irmão de Jesus, trabalhador do Cristo, seguidor dos bons exemplos da humanidade.

Muita Paz!

Bezerra de Menezes será homenageado no Caridade e Fé


Por ocasião da data em que se comemora o nascimento de Adolfo Bezerra de Menezes na Terra, a palestra desta quinta, 29, terá como tema: "Bezerra O Apóstolo da Unificação", e será ministrada pelo Vice-Presidente da casa, Samuel Aguiar, a partir das 19:30hs. Não Perca!

Breve Histórico:

Adolfo Bezerra de Menezes Cavalcanti nasceu em 29 de agosto de 1831 na fazenda Santa Bárbara, no lugar chamado Riacho das Pedras, município cearense de Riacho do Sangue, hoje Jaguaretama, estado do Ceará. Doutorou-se em 1856 pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro. Em março de 1857, solicitou sua admissão no Corpo de Saúde do Exército, sentando praça em 20 de fevereiro de 1858, como cirurgião tenente.

Elegeu-se vereador para Câmara Municipal do Rio de Janeiro em 1860, pelo Partido Liberal. Foi reeleito com simpatia geral para o período de 1864-1868. Não se candidatou ao exercício de 1869 a 1872. Em 1867, foi eleito deputado-geral (correspondente hoje a deputado federal) pelo Rio de Janeiro. Em 1878, com a volta dos liberais ao poder, foi novamente eleito à Câmara dos Deputados, representando o Rio de Janeiro, cargo que exerceu até 1885. 

Em 1885, atingiu o fim de suas atividades políticas. Bezerra de Menezes atuou 30 anos na vida parlamentar. Outra missão o aguardava, esta mais nobre ainda, aquela de que o incumbira Ismael, não para o coroar de glórias, que perecem, mas para trazer sua mensagem à imortalidade. 

em 16 de agosto de 1886, aos 55 anos de idade, Bezerra de Menezes, perante grande público, em torno de 1.500 a 2.000 pessoas, no salão de Conferência da Guarda Velha, em longa alocução, justificou a sua opção definitiva de abraçar os princípios da consoladora doutrina. Daí por diante Bezerra de Menezes foi o catalisador de todo o movimento espírita na Pátria do Cruzeiro, exatamente como preconizara Ismael. Com sua cultura privilegiada, aliada ao descortino de homem público e ao inexcedível amor ao próximo, conduziu o barco de nossa doutrina por sobre as águas atribuladas pelo iluminismo fátuo, pelo cientificismo presunçoso, que pretendia deslustrar o grande significado da Codificação Kardequiana. 

Presidente da FEB em 1889, ao espinhoso cargo foi reconduzido em 1895, quando mais se agigantava a maré da discórdia e das radicalizações no meio espírita, nele permanecendo até 1900, quando desencarnou.

Bezerra de Menezes desencarnou em 11 de abril de 1900, às 11h30min., tendo ao lado a dedicada companheira de tantos anos, Cândida Augusta. Morreu pobre, embora seu consultório estivesse cheio de uma clientela que nenhum médico queria; eram pessoas pobres, sem dinheiro para pagar consultas. Foi preciso constituir-se uma comissão para angariar donativos visando a possibilitar a manutenção da família. A comissão fora presidida por Quintino Bocayuva. Por ocasião de sua morte, assim se pronunciou Leon Denis, um dos maiores discípulos de Kardec: “Quando tais homens deixam de existir, enlutase não somente o Brasil, mas os espíritas de todo o mundo”.

Fonte: Feb/Adolfo Bezerra de Menezes - Apontamentos biobibliográficos
Imagem: Web

Força para orar


Frequentemente, estamos nos irritando com o nosso irmão quando somos contrariados por ele em alguma opinião ou decisão nossa, por ainda estarmos mergulhados no véu ofuscante do egoísmo.
A irritação vem involuntária e, de repente, nos surpreendemos conosco mesmo em pensamentos obscuros e levianos.
E esquecemos de JESUS.
E mesmo lembrando da oração e da constante vigilância, por egoísmo e pequenez de nosso caráter, fraco ainda na estrada da imperfeição, sentimos vergonha de orar em público, na presença de pessoas que talvez, estranhariam essa atitude.
Mas, esse não seria o maior mérito?
Essa não seria a prova maior de convicção e fortaleza espiritual?
Sabemos que a oração não tem hora, mas sim, verdadeira disposição mental.
E nas horas tempestuosas  em que estamos declinando na prática do egocentrismo escravizador, é que mais precisamos provar a nós mesmos, nossa força, nossa fé e nossa sincera vontade de querer estar em harmonia com os pensamentos nobres.
Então, irmãos, vamos dar o exemplo.
A melhor divulgação do bem é sua prática.
O melhor exemplo de boa vontade que podemos oferecer é o bom comportamento, que vai servir de referência para os que almejam a verticalização do caráter.
Procuremos imitar JESUS toda hora.
Se temos uma arma pra combater nossas fraquezas, e essa é a oração, vamos utilizá-la. Vamos ter consciência dessa necessidade.
Serve pra nós e para o irmão, que presenciando essa atitude, talvez sinta-se estimulado a fazer o mesmo.
Que o Mestre fortaleça a todos em suas orações.
Fiquem com DEUS e JESUS.

Mocidade


Prática do bem não estipula idade determinada.
É mais valiosa a mocidade quando menos vivida na indisciplina.
Quem se aplica a servir, desde os anos da juventude, muito antes da velhice é servido pela vitória na madureza.
Se a juventude é inicio da ação, a maturidade é reação do tempo, revelando os resultados de nossa escolha.
Só aproveita a juventude na Terra quem lhe desfruta as bênçãos procurando sazonar as próprias experiências. 
As zonas purgatoriais da Espiritualidade, se recebem diariamente inúmeros anciães, acolhem também vastas fileiras de novos habitantes que deixam o corpo humano em plena floração das energias corpóreas.
O período da juventude terrestre é o mais propício às modificações da dívida cármica.
Entretanto, lamentavelmete, há grande número de vidas humanas que se transviam da meta preestabelecida, no alvorecer da mocidade.
Jamais desprezes as horas do dia, mesmo na seara verde dos próprios sonhos. 
Quem confunde espírito juvenil com irresponsabilidade, cava o abismo da própria falência. 
Sem prestigiar a tristeza ou o pessimismo, associa alegria e serenidade, entusiasmo e prudência.
A base correta é a firmeza da construção.
Jovem amigo, a expressão física da idade não exonera dos compromissos diante da vida eterna; começa agora o serviço do Cristo e te sentirás, mais cedo, na posse da verdadeira sublimação.

André Luiz ( espírito ) no livro Sol nas Almas. Francisco Cândido Xavier. CEC

Pingo de Luz


A vida não cessa de trazer-nos novas lições.
                             ****
muita gente mostra madureza por fora, no entanto conserva a infantilidade por dentro.
                             ****
Somos jardineiros, colhendo rosas no espinheiral, semeadores compelidos a tolerar a lama
do solo para que nossa lavoura produza para o bem e, operários da luz, constrangido a suportar
o assédio da sombra, para que nossa tarefa se faça proveitosamente cumprida.
                             ****
Recebamos as pessoas difíceis de nossa estrada na condição de instrumentos da nossa própria melhoria.
                             ****
Emergimos do passado com lutas enormes para vencer.
                             ****
Para vencer os obstáculos que se nos descerra ante os nossos objetivos de elevação, é preciso servir
sem desanimar e compreender sem exigências.
                             ****
Confiemos no cristo, a fim de que ele confie em nós.
                             ****
A vitória espiritual no plano físico reclama o esquecimento de toda sombra, para que a luz
não nos encontre inabordáveis.
                             ****
Em qualquer dificuldade, asilemos o pensamento na oração.
Ante a luz da prece, os problemas se reduzem e a paz triunfa.
                             ****
Sigamos com firmeza na realização de nossos ideais, mas sem pressa ...
                             ****
Por agora nossa peregrinação na terra árida não consegue divisar o esplendor da meta...
Há muita neblina de inquietação e ansiedade sobre nós...
Apesar disso, caminhemos...
                             ****
Saudade é anseio sem ser angústia, sede espiritual sem ser desespero.
                             ****
Não existe problema sem razão. Não existe grande sofrimento cujas causas
não se entrelacem a distância.
                             ****
Em conjunto adquirimos débitos que, no conjunto, sob o nome de família devemos ressarcir.
 
Do livro - "Pingo de Luz"
Pelo espírito - Carlos Augusto
Psicografia - Chico Xavier

Campanha de Fraternidade Caridade e Fé



Neste domingo (25/08/13) foi realizada pelo Centro Espírita Caridade e Fé, a Campanha  de Fraternidade que leva o mesmo nome da referida Casa Espírita. Trabalhadores fixos da Casa e simpatizantes do trabalho do Cristo que frequentam o Centro Espírita sairam às ruas no intuito de arrecadar donativos para as famílias carentes assistidas pelo Departamento de Assistência Social do Caridade e Fé.
Esse mês as ruas visitadas foram as ruas Guaporé, Francisco Severiano e Joaquim Santos, no bairro São Francisco da Guarita.
Foram arrecadados vários tipos de doações como, por exemplo, brinquedos, gêneros alimentícios e roupas.
A Campanha tem como objetivo, além da arrecadação dos donativos, a divulgação do Evangelho de Jesus à luz da Doutrina Espírita, divulgação essa que é feita através da entrega de mensagens diversas aos lares visitados.

Vale ressaltar que as doações podem ser feitas a qualquer tempo e não só no domingo, quando o Trabalhador da Campanha visita o seu lar para pedir o donativo, no seu trabalho característico.
Se você tiver vontade de ajudar em nosso trabalho ou ,porventura, a Campanha passou na sua casa e você não tinha como ajudar no momento, você pode dirigir-se ao Centro Espírita Caridade e Fé e fazer sua doação lá mesmo, em qualquer dia da semana.
Toda ajuda é bem recebida!
No trabalho do Cristo, não existe hora para se promover o bem; toda hora é momento adequado de amparar o irmão que necessita.
A Campanha de Fraternidade Caridade e Fé é realizada nos dois últimos domingos de cada mês pelo Centro Espírita Caridade e Fé, que fica localizado na Rua Samuel Santos, 284, Bairro São Francisco da Guarita, ao lado da Serralheria Aguiar.
Fiquem todos com DEUS e JESUS.

Em Cada Sentido uma Razão



Em cada rosto uma expressão.
Em cada mão uma ajuda.
Em cada olhar uma lágrima.
Em cada palavra um verso.
Em cada pensamento uma realização.
Em cada companhia uma necessidade.
Em cada caminhada um passo a mais.
Em cada gesto um programa.
Em cada criatura um ser.
Em cada um de nós a luta constante.
Em cada companheiro um aprendizado.
Em cada novo dia uma esperança.
Em cada regresso um retorno ao pai
Em cada parto uma renovação.
Em cada caminho um rumo.
Em muitos corações a necessidade do amor verdadeiro.
Em cada família a razão do regresso a matéria.
Em cada sofrimento um motivo a mais pra abdicar do erro.
Em cada amizade conquistada a certeza que Deus nos coloca ao lado de quem precisamos estar.
Em cada momento da vida a certeza que precisamos conhecer e seguir os ensinos do mestre maior.
Em cada batalha vencida, alimentemos nossa consciência para que os benefícios adquiridos na luta não se transformem em soberba e egoísmo.

                                                     Muita Paz e Luz a Todos

Do Livro - "Vidas em Desalinho"- Pelo espírito Josefina Brito
Psicografia - Pedro Aguiar Filho.



Pelos Frutos


Nem pelo tamanho.
Nem pela configuração.
Nem pelas ramagens.
Nem pela imponência a copa.
Nem pelos rebentos verdes.
Nem pelas pontas ressequidas.
Nem pelo aspecto brilhante.
Nem pela apresentação desagradável.
Nem pela vetustez do tronco.
Nem pela fragilidade das folhas.
Nem pela casca rústica ou delicada.
Nem pelas flores perfumadas ou inodoras.
Nem pelo aroma atraente.
Nem pelas emanações repulsivas.
Árvore alguma será conhecida ou amada pelas aparências exteriores, mas sim pelos frutos, pela utilidade, pela produção.
Assim também nosso espírito em plena jornada...
Ninguém que se consagre realmente a verdade dará testemunho de nós pelo que parecemos, pela superficialidade de nossa vida, pela epiderme de nossas atitudes ou expressões individuais percebidas ou apreciadas de passagem, mas sim pela substancia de nossa colaboração no progresso comum, pela importância do nosso concurso no bem geral.
- "pelos frutos os conhecereis" - disse o Mestre.
- "Pelas nossas ações seremos conhecidos"- repetiremos nós.

Do livro "Fonte Viva" - Chico Xavier
Pelo Espírito - EMMANUEL

A Felicidade


A felicidade é o alvo almejado por todos os seres encarnados.
Mesmo inconscientemente, estamos em constante busca por um estado de conforto espiritual e material.
Mas, como atingir a tranquilidade no meio de uma tempestade que nós estamos sempre provocando em nós mesmos?
O Universo vive em perfeita harmonia.
As estrelas nascem no meio do caos programado, num constância pontualíssima respeitando Leis Cósmicas regidas rigorosamente pelo Construtor Divino.
A harmonia é perfeita.
O oceano de perfeição é eterno, no ciclo infinito de afinidades dos elementos que moldam a felicidade constante e estado primário e original do Cosmos.
Nós, como seres participantes desse mar de perfeição, não adquirimos ainda a consciência de que somos destinados a participar desse estado eterno de felicidade.
Essa é o destino inevitável de todos.
Vamos fazer por apressar esse Destino Divino e evitar os estacionamentos espirituais que insistimos incessantemente em permanecer.
O primeiro passo é o mais difícil, mas não impossível.
A vigilância e a oração devem ser admitidas como imprescindíveis.
Somos uma gota d'água que precisamos descobrir que estamos no oceano.
Nesse porto terreno, precisamos aceitar o chamado do Sublime Administrador.
A porta é estreita, mas nunca está fechada.
Fiquem com DEUS e JESUS.

Para Vencer



Evite as preocupações desnecessárias, reconhecendo que certos acontecimentos da vida, qual ocorre com o dia e a noite surgirão sem qualquer interferência nossa.
                                                      ***
A cordialidade para com todos lhe fará base na sustentação da própria harmonia, porquanto a cordialidade dos outros é ingrediente muito importante na aquisição da paz que procuras.
                                                      ***
Cultiva a bondade e o pensamento reto;  no entanto, porque já possas fazer isso, não menosprezes aqueles que te afiguram errados, de vez que, provavelmente, em futuro próximo, Terão galgado um grau de elevação que despenderás talvez muito tempo para alcançar.
                                                      ***
Ilumina-te com a verdade, distribuindo-a em veículos de amor; entretanto não lhes uses o clarão para destacar as chagas alheias, porque o poder supremo que te auxiliou caridosamente a obter mais luz, saberá dissipar as sombras nas quais, porventura ainda se envolvam muitos de nossos irmãos.
                                                      ***
Desculpa sempre,sejam as ofensas como forem, refletindo nas faltas e débitos em que temos sido infinitamente perdoados.
                                                      ***
Corrige amando onde anotes a presença do erro, aproveitando o exemplo do cirurgião que não corta além da necessidade de preservar a vida.
                                                      ***
Valoriza o teu lugar de trabalho, por mais ínfimo que te pareça, nele rendendo o máximo  de bem ao teu alcance, entendendo que o mar não substitui a fonte, que não pára no próprio curso, chegará, inevitavelmente a imensidão do mar.

Do livro - Caminhos de Volta
Psicografia - Chico Xavier - diversos espíritos.

A vida em nós


Criando as criaturas para a glória da vida, na condição de Espíritos eternos, destinados a lhe herdarem as qualidades divinas, o Criador criou:
Um reino - o Universo.
Uma organização comunitária - os mundos da vastidão cósmica.
Um lar - a Natureza.
Uma família - a Humanidade universal.
Um ambiente - a paz.
Um envoltório - a matéria.
Um sistema de controle - a afinidade com a gravitação.
Uma religião - o amor.
Uma lei - a justiça.
Um tribunal - a consciência.
Uma doutrina de compensação - a cada um por suas obras.
Um riqueza igual para todos - o tempo.
Uma força - o bem.
Um princípio - a liberdade.
Um direito - o apoio ao dever cumprido.
Uma regra para o dever - a disciplina.
Um regime para as criaturas - o equilíbrio.
Uma ordem - o progresso.
Uma tabela de responsabilidade - o conhecimento em vários graus.
Um metro - a lógica.
Um código de trânsito espiritual - a fraternidade com o respeito mútuo.
Uma escola - a reencarnação.
Um processo de aprendizagem - a experiência.
Uma instituição crediária - o serviço ao próximo.
Um instrumento para cada criatura - o trabalho.
Uma oficina - o burilamento.
Um objetivo - a perfeição.
À face de semelhantes realidades, todos os atritos, conflitos, provações, aflições, dificuldades e embaraços são criações nossas na Criação de Deus e que, tão-só na escola das vidas sucessivas com criteriosa aplicação dos tesouros do tempo, conseguiremos nós extinguir.

Emmanuel. Extraído do livro Passos da Vida. Editora IDE. 12ª edição. 2010

"O mal está em todos nós" - Revista Veja


A edição da Veja desta semana do 21 de agosto trás uma entrevista com o Psicólogo americano Philip Zimbardo e que tem o título citado acima. Philip comenta sua pesquisa que resultou no livro "O Efeito Lúcifer", onde estão abordadas questões de como o mal cresce e se fortalece em nós.

Por ser um pesquisador e observar distante de padrões religiosos ou que envolva Deus e suas diretrizes filosóficas, Zimbardo conclui que o mal faz parte das pessoas e não há meios de resolvê-los embora consiga-se controlá-lo. E para tal propósito o americano diz que "a melhor vacina contra a prática do mal é o exercício permanente da autocrítica".

Semelhante propósito nos disse Santo Agostinho, em O Livro dos Espíritos, questão 919, quando sugere ter por hábito diário, antes de dormir, refletir sobre nosso dia. Agostinho diz: 

"Fazei o que eu fazia, quando vivi na Terra: ao fim do dia, interrogava a minha consciência, passava revista ao que fizera e perguntava a mim mesmo se não faltara a algum dever, se ninguém tivera motivo para de mim se queixar. Foi assim que cheguei a me conhecer e a ver o que em mim precisava de reforma. Aquele que, todas as noites, evocasse todas as ações que praticara durante o dia e inquirisse de si mesmo o bem ou o mal que houvera feito, rogando a Deus e ao seu anjo-de-guarda que o esclarecessem, grande força adquiriria para se aperfeiçoar, porque, crede-me, Deus o assistiria..."

Certamente vencer o orgulho é o nosso primeiro e maior obstáculo. Mas, o exercício diário como sugere Philip, pode contribuir. Santo Agostinho recomenda fraternalmente a nós, ainda na mesma questão de O Livro do Espíritos, que:

"Dirigi, pois, a vós mesmos perguntas, interrogai-vos sobre o que tendes feito e com que objetivo procedestes em tal ou tal circunstância, sobre se fizestes alguma coisa que, feita por outrem, censuraríeis, sobre se obrastes alguma ação que não ousaríeis confessar. Perguntai ainda mais: ‘Se aprouvesse a Deus chamar-me neste momento, teria que temer o olhar de alguém, ao entrar de novo no mundo dos Espíritos, onde nada pode ser ocultado?Examinai o que pudestes ter obrado contra Deus, depois contra o vosso próximo e, finalmente, contra vós mesmos. As respostas vos darão, ou o descanso para a vossa consciência, ou a indicação de um mal que precise ser curado"... 

Observando a projeção do mal na Terra e a necessidade de extirparmos essa chaga da humanidade Emmanuel, no livro Hora Certa, pela psicografia de Chico Xavier, amplia a discussão e comenta que: 

"Quando todos nós praticarmos o perdão que o Cristo nos legou, teremos afastado do mundo as calamidades da própria guerra, que, na essência, é a cristalização do mal que nos induz a apoiar, voluntária ou involuntariamente, o extermínio de milhões de pessoas".


Reflitamos pois...

Lembrando sempre


Vivemos num mundo caótico, cheio de homens apressados, concentrados em números e probabilidades.
Vivemos numa vida apertada, num dinamismo vertiginoso desproporcional muitas vezes aos nossos pensamentos para acompanhá-la.
Muitas vezes, nos surpreendemos conosco mesmo, perdidos em preocupações e devaneios de toda ordem, buscando uma solução para um problema que exige resultados com frutos imediatistas.

Por que é tão difícil lembrar de JESUS no nosso dia-a-dia?
Por que não oramos na mesma quantidade em que pensamos nos problemas?
Precisamos de JESUS em todas horas do nosso dia e isso é fato. Não demagogia religiosa.
Precisamos perguntar constantemente a nós mesmos o que o Sublime Pastor faria se estivesse nas situações em que nos encontramos quando estamos com aquela dúvida fervilhando em nossa mente.
O interessante é que sabemos sempre a resposta, mas por fraqueza, a rejeitamos.
Será tão difícil dar um sorriso?
Será tão cansativo dizer "vá / fique com DEUS"?
Vamos refletir, irmãos.
JESUS nos chama a todo momento do nosso dia, é só parar pra prestar atenção com mais cuidado nas situações que vivenciamos e presenciamos no cotidiano.
Por isso, vamos lembrar do Mestre e de seu jugo leve. Assim, a vida fica mais fácil de viver.
FIQUEM COM DEUS E JESUS.


Parnaíba


A Espiritualidade abençoa esta terra de homens e mulheres fadados ao progresso, embora que alguns persistam na pasmaceira, os ventos que aqui sopram, anunciam a chegada dos tempos novos.  

Dia 25/08 tem Campanha de Fraternidade Caridade e Fé.


Sempre nos dois últimos domingos de cada mês acontece a Campanha de Fraternidade Caridade e Fé. Para participar é fácil e muito prazeroso. Basta comparecer à sede do Caridade e Fé, a partir das 08hs da manhã onde é realizada a preparação com músicas e preces, orientações de procedimento, e organização das duplas de trabalho.






Neste próximo domingo, 25 de agosto, tem Campanha. A atividade tem como objetivo maior a divulgação da Doutrina Espírita, arrecadação de donativos para famílias carentes assistidas pelo Centro, informar dias, horários e atividades do Caridade e Fé, bem como, ser um trabalho de prático de autodesobsessão, por parte daqueles que a vivenciam além de espalhar a mensagem do bem contribuindo com as famílias que são visitadas.

A Campanha de Fraternidade Caridade e Fé visita residências entregando uma carta-pedido e uma mensagem espírita no primeiro domingo. No domingo seguinte retornam para recolher os donativos que as famílias separaram para doação.

Participe. Divulgue a Doutrina, faça o bem e sinta-se cada vez mais próximo do Cristo, pois disse-nos o Nazareno: "Em verdade vos digo que quando fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes". Mt. 25:40.

O exemplo de Joanna de Ângelis


Espírito já abnegado desde a época da presença "física" do Cristo na superfície terrestre, a guia espiritual do célebre médium Divaldo Pereira Franco, Joanna de Ângelis esteve várias vezes encarnada em nosso planeta para cumprir missões sublimes na senda da divulgação do Evangelho de Jesus.
No século I, como Joana de Cusa, foi uma importante colaboradora na obra de Jesus, sendo queimada, juntamente com seu único filho e outros cristãos no Coliseu de Roma, por não renunciar às novas idéias do Cristianismo ainda nascente à época.
No século XVIII, agora no México, encarna como a célebre Sóror Juana Inés de La Cruz, poetisa, dramaturga e fervorosa religiosa católica, conhecida como a Fênix da América e a Décima Musa. Foi dama de companhia da vice-rainha Marquesa de Mancera, na corte mexicana. Foi autora de várias obras que defendiam alguns direitos das mulheres. Sóror Juana aparece nas cédulas mexicanas de alto valor. Morreu vítima de uma epidemia aos 43 anos de idade.
No século XIX, nasce em Salvador, Bahia, como Sóror Angélica de Jesus. Morreu assassinada defendendo as jovens de seu convento, em 1822, tornando-se mártir da Independência do Brasil.
Há uma pequena controvérsia a respeito de uma encarnação sua, no século XIII, quando acompanhava Francisco de Assis na Itália. A referida discussão diz respeito sobre a nobre venerada ter sido Santa Clara de Assis ou apenas uma de suas companheiras na ordem feminina Franciscana.
Junto a Divaldo Franco, produziu em torno de 21 obras literárias e mensagens; várias traduzidas para outros idiomas, republicadas em braile, reproduzidas em áudio e todas distribuídas por vários países do mundo, sendo famosa sua Série Psicológica, que trata de temas atuais, como alegria, meditação, saúde, felicidade, dentre outros.
Como vemos, esse elevado espírito, nos dá um grande exemplo de trabalho incansável na sua voluntariedade de praticar e testemunhar o amor que sente pelo Sublime Mestre de todos nós.
Vamos nos sentir inspirados por esse modelo de abnegação e amor como referência para nossas atitudes, dúvidas e decisões.
Que a paz de Jesus esteja com todos.

Referências: Livro A Veneranda Joanna de Ângelis. Divaldo Pereira Franco e Celeste Santos. Editora Leal. 1987.
                   Wikipédia

Só Pra Lembrar


- Antes de berrar impropérios, silencie e ouça sua consciência.
- Mesmo que a seu lado esteja alguém que o maltrata, imagine que poderia ser você a vítima.
- Quando não aguentares mais as críticas desmedidas, procure na oração o conforto necessário.
- Diante das maledicências alheias, não se curve ao mal, peça a Deus que ilumine seu algoz.
- Não se julgue tão pequeno a ponto de desistir da caminhada, lembre-se que a formiga é bem menor que você, e passa a vida inteira trabalhando.
- Quando te faltardes a fé para prosseguir nas lutas do cotidiano, impõe a luz no escuro da tua consciência.
- O mal existe para que valorizemos as oportunidades de melhoras.
- O Amor verdadeiro ainda não nos pertence, principalmente se esquivarmos de alimenta-lo em nós.
- Quando descremos da nossa capacidade evolutiva, é porque ainda não aceitamos DEUS como nosso mestre maior.
- Se alimentarmos o ódio no coração, certamente seremos odiados por todos que nos cercam.
- O verdadeiro sentido de aqui estarmos, é a extrema necessidade de engrandecimento espiritual, e esse engrandecimento só nos vem se realmente o quisermos.
- DEUS nos faculta o livre arbítrio, para que aprendamos a delegar nossas derrotas principalmente a nós mesmos.
- Não ons detenhamos diante das batalhas, pois temos ainda um longo  caminho a seguir, na guerra contra o mal.

Do livro - Passando a Limpo - (pelo espírito Josefina Brito)
Psicografia -  Pedro Aguiar Filho

Em Tempo: Ricardo Mesquita (SC) fez palestra no Caridade e Fé



O Confrade Ricardo Mesquita, membro do NEPE (Núcleo de Estudos e Pesquisas do Evangelho da FEB) e Vice-Presidente da Federação Espírita Catarinense, realizou uma palestra no Caridade e Fé no último dia 15 de agosto.

Ricardo estava em Parnaíba para a realização do Seminário "Jesus a Porta Kardec a Chave" promovido pelo Nepe ao Movimento Espírita de Parnaíba, ocorrido no aniversário da cidade no último 14 de agosto.

No Caridade e Fé o tema discorrido pelo orador foi "A Revelação de Pedro". Ricardo fez explicações de algumas passagens do Evangelho e finalizou dizendo ter sentido-se muito à vontade no Piauí, em especial em Parnaíba, lugres que ele visitou pela primeira vez.



Busque Deus

 
 
"Sejam quais forem vossas ansiedades ou problemas, levai vosso caso perante Deus.
Vosso espírito será fortalecido para a resistência.
O caminho se abrirá para vos libertardes de todo embaraço e dificuldade.
Quanto mais fraco e impotente vos reconhecerdes, tanto mais forte vos tornareis em sua força."
 
                                                                           Ellen G. White


Em boa lógica

Quem alimenta o ódio, atira fogo ao próprio coração.
Quem sustenta o vício, encarcera-se nele.
Quem cultiva a ociosidade, faz neve em torno de si.
Quem se encoleriza, é inquisidor da própria alma.
Quem estima a censura, lança pedras sobre si mesmo.
Quem provoca situações difíceis, aumenta os obstáculos em que se encontra.
Quem se precipita no julgar, é sempre analisado à pressa.
Quem se especializa na identificação do mal, jamais verá o bem.
Quem não deseja suportar, é incapaz de servir.
Quem vive colecionando lamentações, caminhará sob chuva de lágrimas.

Francisco Cândido Xavier. Agenda Cristã. Pelo Espírito André Luiz. FEB

Precisamos Trabalhar


De vez enquanto nos surgem oportunidades para contribuirmos com  a melhora de muitas criaturas, as vezes milhares; e muitas vezes nos esquivamos de participar desses eventos por pura "preguiça espiritual". Parece um termo meio estranho mais é real, o simples ato de visitar uma pessoa enferma, fazer um evangelho junto a ela, ou pelo menos se dignar a fazer uma oração, qual não será a alegria que sentiremos?. Em outra situação nos privamos da chance de levar a palavra amiga a companhia mesmo que por um breve momento, que daria tanta alegria a tantos irmãos em prova maior que nossa, e se observarmos bem, diante de alguns sofrimentos que presenciamos, as nossas derrotas ou perdas se parecem um pequeno calafrio que nos toca quando sentimos uma aragem do final de tarde de um dia frio.
Existem tantos meios de ajudarmos nosso próximo,  mesmo assim nos esquivamos, parece que as desculpas que inventamos são as atitudes mais corretas e com isso vamos nos iludindo e deixando passar ao largo trabalhos maravilhosos que não ajudariam ao nosso semelhante, mas que nos trariam benefícios incontáveis para nosso e melhoramento espiritual e como acréscimo de benefício, melhoras materiais expressivas também. É  muito fácil fechar os olhos para o trabalho com o Cristo pois interpretamos dentro da nossa ignorância, que esse compromisso nos trará muitas responsabilidades, e porque não dizer que nos levaria a renunciar muitas coisas efêmeras e fúteis que ainda alimentam nosso egotismo, egoísmo e orgulho desmesurado, caro nos custa deixarmos de lado as festividades os vícios nocivos que têm arrebatado tantas criaturas para os precipícios maledicentes.
Precisamos nos concientizar, não estamos aqui em turismo existencial, mas para cumprirmos parte de um roteiro que se extenderá por muitas e muitas encarnações, por vezes bem penosas se não assimilarmos e aceitarmos as tarefas que precisamos realizar com desvelo e responsabilidade diante de Deus.









Alerta aos Médiuns


Estamos engajados na construção espiritual da Era Nova..
Convençamo-nos, porém, de que o trabalho é muito mais amplo na intimidade de nós mesmos, do que no plano externo da ação a desenvolver.
Educar-nos para educar.
Ensinar, a fim de que aprendamos.
Auxiliar para sermos auxiliados.
Honrar a cultura da inteligência com o burilamento do coração.
A obra é de todos. Cada qual de nós, entretanto, está situado em tarefa diferente.
Imperioso estudar, de modo a conhecer-nos, e conhecer-nos para identificar o que se nos faz necessário.
Ninguém dispõe da luz que não acendeu em si mesmo, no entanto, nenhum de nós está desvalido de recursos, a fim de se iluminar.
Aceitar-nos tais quais somos, de maneira a servirmos com a realidade que nos é própria e aceitar os outros na condição que os assinala.
Reconhecer que não nos encontramos num torneio de triunfos angélicos e sim numa concorrência benéfica, à procura de conquistas humanas.
Sejamos hoje melhores do que ontem.
Não nos detenhamos na impossibilidade de oferecer prodígios de grandeza de um instante para outro, mas não busquemos interromper a empreitada de redenção e de amor a que nos empenhamos. Nunca desconsiderar a ninguém.
Observar que os outros, perante Deus, são portadores de mensagem determinada, qual sucede a nós mesmos.
Se caímos pelo fascínio da ilusão, é imperioso reerguer-nos, voluntariamente, tão depressa quanto se nos faça possível, com os valores da experiência.
Saber que tentação é sinônimo de passado.
“Aqui” e “agora” são posições de espaço e tempo em que a Divina Providência nos permite plantar e replantar o futuro e o destino.
Ante a dificuldade — servir.
Diante da incompreensão — servir mais.
Do trabalho nasce a luz para o caminho.
Da caridade surge a solução essencial para todos os problemas.
Oração e atividade.
Crer e construir.
Entender que nos achamos convidados pelo Cristo de Deus, através de Allan Kardec, para compreender auxiliando e renovar amando e iluminando, instruindo e abençoando na edificação do Mundo Novo.
Somos livres por dentro de nós, na escolha de decisões e diretrizes;
servos da disciplina, no campo exterior de nossas realizações, sustentando a segurança que devemos à harmonia do próximo;
lidadores do bem comum, através de obrigações formadas em estruturas diversas para cada um de nós;
e cultivadores da Verdade sob o compromisso de melhorar-nos em serviço constante.
E acima de tudo, unidos sempre.
Assim venceremos.

Autor: Emmanuel/Chico Xavier
Fonte: Rede Amigo Espírita/Livro Mediunidade e Sintonia
Imagem: Google

Definida obra de setembro do Clube do Livro Caridade e Fé

Trata-se da Obra "Uma Luz Dentro da Noite", psicografado pelo médium Antônio Lúcio, através do espírito Luciano Messias.


"Nos muitos caminhos entrelaçados entre a inquisição espanhola e o Brasil do século XXI, os Amigos da Luz, liderados por Estefânio, buscam pelos homens necessitados que, de acordo com sua fé e merecimento, recebem, algumas vezes até mesmo sem saber, as orientações e socorro necessários para o cumprimento de sua tarefa existencial. Uma luz dentro da noite nos traz, através de histórias emocionantes, a certeza da ajuda espiritual e de que todos nós estamos ligados pelo ontem e pelos propósitos que nos aguardam amanhã".

O Clube do Livro Caridade e Fé funciona com assinatura de 06 ou 12 meses. O sócio recebe uma obra por mês e paga R$15,00 (quinze reais) mensais. Associe-se em nossa casa espírita. Maiores informações pelo (86) 3322 4340.


Para Refletir: Como Pedes? - Emmanuel


“Até agora, nada pedistes em meu nome; pedi, e recebereis, para que o vosso gozo se cumpra.” — Jesus. (JOÃO, capítulo 16, versículo 24.)
Em muitos recantos, encontramos criaturas desencantadas da oração.Não prometeu Jesus a resposta do Céu aos que pedissem no seu nome?
Muitos corações permanecem desalentados porque a morte lhes roubou um ente amigo, porque desastres imprevistos lhes surgiram na estrada comum.
Entretanto, repitamos, o Mestre Divino ensinou que o homem deveria solicitar em seu nome.
Por isso mesmo, a alma crente, convicta da própria fragilidade, deveria interrogar a consciência sobre o conteúdo de suas rogativas ao Supremo Senhor, no mecanismo das manifestações espirituais.
Estará suplicando em nome do Cristo ou das vaidades do mundo?
Reclamar, em virtude dos caprichos que obscurecem os caminhos do coração, é atirar ao Divino Sol a poeira das inquietações terrenas; mas pedir, em nome de Jesus, é aceitar-lhe a vontade sábia e amorosa, é entregar-se-lhe de coração para que nos seja concedido o necessário.
Somente nesse ato de compreensão perfeita do seu amor sublime encontraremos o gozo completo, a infinita alegria.
Observa a substância de tuas preces. Como pedes? Em nome do mundo ou em nome do Cristo? Os que se revelam desanimados com a oração confessam a infantilidade de suas rogativas.
Autor: Emmanuel/Chico Xavier
Fonte: Feb/Livro: Caminho, Verdade e Vida
Imagem: Google

Caridade e Fé prepara novos projetos para 2013



O Centro Espírita Caridade e Fé organiza novos projetos de expansão das suas atividades para este segundo semestre de 2013. Entre eles está o das palestras públicas aos domingos, às 18hs. O projeto está em fase de conclusão, e deve ter início em outubro. "Muitas pessoas não dispõem de outro dia e horário ao longo da semana por motivos de trabalho e nenhuma casa espírita em Parnaíba tem palestras públicas aos domingos, embora, desenvolvam outras atividades. Então decidimos realizar mais esta atividade que tem como objetivo maior a divulgação da Doutrina Espírita", afirmou a Presidente do Centro, Zilda Aguiar. 

A proposta é que ao longo do mês de setembro seja divulgada à população através de TV, rádio, outdoor, redes sociais, nas casas espíritas e nos dias de reunião do Caridade e Fé o novo dia para palestras públicas.

Outro importante projeto na área da divulgação espírita, é um jornal impresso que está sendo projetado e deverá circular já na 2ª quinzena de setembro. "Trata-se do jornal Nova Era com notícias do Caridade e Fé, informações do movimento espírita local, estadual e nacional, além de questões presentes no Livro dos Espíritos, mensagens de Emmanuel, artigos, reportagens especiais e as colunas de responsabilidade dos departamentos da casa", concluiu Zilda Aguiar.

Segundo a Presidente do Caridade e Fé um site está sendo estruturado e, em breve, ainda no blog serão postados áudios dos estudos e palestras realizadas naquela seara.  

UME Parnaíba realiza seminário do Evangelho


Realizado na tarde desta quarta-feira, 14 de agosto, o seminário "Jesus a Porta, Kardec a Chave", no Centro Espírita Semente Cristã, sob a coordenação da UME - União Municipal Espírita e com o apoio da FEB - Federação Espírita Brasileira e da FEPI - Federação Espírita Piauiense, o seminário idealizado pelo NEPE - Núcleo de Estudo e Pesquisa do Evangelho, foi apresentado por Ricardo Mesquita, membro do NEPE e Vice-presidente da Federação Espírita Catarinense.



O evento reuniu os trabalhadores das casas espíritas de Parnaíba, em torno da proposta metodológica de estudo do evangelho, com a realização de oficinas sobre passagens do evangelho.







A FEPI - Federação Espírita Piauiense, se fez presente ao evento através de sua 3ª vice-presidente, Maria de Jesus Silva e Maria de Jesus de Alencar Lisboa, do Departamento Mediúnico.

O evento marca o início das atividades da União Municipal Espírita de Parnaíba em torno da divulgação da Doutrina Espírita.

Texto: Dora Rodrigues/Proparnaiba.com
Fotos: Samuel Aguiar

Das Maiores

 
Guarda a confidência marga que alguém te confie.
Faze silêncio sobre os atritos entre os companheiros.
Não fale daquilo que possa melindrar os outros.
Não contradigas a pessoa que detêm a palavra.
Afasta, quanto possível, os obstáculos do caminho.
Não procure superioridade em discussões.
Não experimente a resistência das criaturas amigas e conhecidas, criando-lhe situações equívocas, com intuito evidente de vê-las descendo a quedas do sentimento.
Não queiras avaliar o grau de honestidade daqueles que te rodeiam, oferecendo-lhes aos olhos e às mâos valores excessivos que lhe suscitem o desejo de se apropriarem de recursos que lhes não pertencem.
Não exponhas determinado companheiro a situações em que lhes registre a ingenuidade e a incompetência.Todas as tarefas da caridade são grandes belas, entretanto, aquela benficência do respeito ao próximo, evitando problemas e complicações para que as complicações e os problemas se extingam no nascedouro, é realmente caridade das maiores.
                                                                   EMMANUEL

Médium: Francisco cândido Xavier
do livro: "Jóia" - Ed. Céu

O ÓDIO




Amai-vos uns aos outros e sereis felizes. Tomai sobretudo a peito amar os que vos inspiram indiferença, ódio, desprezo. O Cristo que deveis considerar modelo, deu-vos o exemplo desse devotamento. Missionário do amor, ele amou até dar o sangue e a vida por amor. Penoso vos é o sacrifício de amardes os que vos ultrajam e perseguem; mas, precisamente esse sacrifício é o que vos torna superiores a eles. Se os odiásseis, como vos odeiam, não valeríeis mais do eles. Amá-los é a hóstia imácula que ofereceis a Deus na ara dos vossos corações, hóstia de agradável aroma e cujo perfume lhe sobe até o seio. Se bem a lei do amor mande que cada um ame indistintamente a todos os seus irmãos, ela não couraça o coração contra os maus procederes; esta é ao contrário a prova mais angustiosa, e eu o sei bem, porquanto, durante a minha última existência terrena, experimentei essa tortura; mas Deus lá está e pune nesta vida e na outra os que violam a lei do amor. Não esqueçais, meus queridos filhos, que o amor que aproxima de Deus criatura e o ódio a distancia dele. - Fénelon. (Bordeaux, 1861.)
 

Seminário do Evangelho, Jesus a Porta, Kardec a Chave


O Movimento Espírita de Parnaíba está de parabéns pela realização do Seminário "Jesus a Porta, Kardec a Chave". Evento maravilhoso onde podemos começar a entender  melhor o estudo do Evangelho do Cristo.
Com a brilhante exposição do nosso irmão Ricardo Mesquita (SC), tivemos a oportunidade de compreender a imensidão que é o estudo da palavra de Jesus Cristo. Iniciando o estudo da obra "Novo Testamento" com a tradução de Haroldo Dutra Dias. Todos que participaram assim como nós, conseguiram entender porque se faz necessário o estudo contínuo e constante das palavras do mestre maior para podermos entender, aprender e por em prática todo o aprendizado.
Que Deus nos premie sempre com oportunidades como esta, na qual nos tornamos cada vez mais, sequiosos aprendizes dos meios para trilharmos nossos caminhos rumo ao pai celestial.  

Críticas


Se você está na hora de criticar alguém, pense um pouco antes de iniciar.
Se o parente está em erro, lembre-se de que você vive junto dele para ajudar.
Se o irmão revela procedimento lamentável, recorde que há moléstias ocultas que podem atingir você mesmo.
Se um companheiro faliu, é chegado o momento de substituí-lo em trabalho, até que volte.
Se o amigo está desorientado, medite nas tramas da obsessão.
Se o homem da atividade pública parece fora do eixo, o desequilíbrio é problema dele.
Se há desastres morais nos vizinhos, isso é motivo para auxílio fraterno, porquanto esses mesmos desastres provavelmente chegarão até nós.
Se o próximo caiu em falta, não é preciso que alguém lhe agrave as dores de consciência.
Se uma pessoa entrou em desespero, no colapso das próprias energias, o azedume não adianta.
Ainda que você esteja diante daqueles que se mostrem plenamente mergulhados na loucura ou na delinquência, fale no bem e fuja da crítica destrutiva, porque a sua reprovação não fará o serviço dos médicos e dos juízes indicados para socorrê-los, e, mesmo que a sua opinião seja austera e condenatória, nisso ou naquilo, você não pode olvidar que a opinião de Deus, Pai de nós todos, pode ser diferente.

André Luiz