Reclamações


Aprendamos a evitar reclamações para não agravar dificuldades.
Perante situações em que a corregenda se faça realmente necessária, entregue as circunstâncias aos responsáveis pela orientação delas, que sabem quando e como intervir.
Se você achou o ponto nevrálgico de alguma crise, terá encontrado o lugar onde o proveito geral lhe pede auxílio.
Procurando retificar algum erro, vale mais o seu conhecimento do bem que o seu conhecimento do mal.
Resguardando a harmonia de todos, imagine-se na condição da pessoa em que você pretende colocar o seu problema.
Reflita nas tribulações que provavelmente estará atravessando a criatura a quem você deseja apresentar a sua crítica.
A sua reclamação não lhe trará vantagem alguma.
Azedume para com as pessoas das quais você espera cooperação e serviço é o modo mais seguro de preveni-las contra o seu próprio interesse.
Qualquer pessoa, quando cultive a paz, pode retirar-se em paz do lugar onde se julgue em desarmonia ou desapreço.
Experimente desculpar sempre, porquanto aquilo que nos parece falha nos outros, pode surgir por falha igualmente em nós e, em se tratando em desculpar, se hoje podemos dar, chegará sempre para cada um de nós o dia de receber.

ANDRÉ LUIZ

XAVIER, Francisco Cândido. Respostas da Vida. IDEAL.


Encontro de Trabalhadores do Caridade e Fé



O C. E. Caridade e Fé reunirá os trabalhadores de todas áreas daquela Seara para um encontro anual que, nesta primeira edição tem como tema central "Senhor o que queres que eu faça" (Atos, 22:10).

A programação do encontro consta de um seminário ministrado por Maryneves Leão, de Teresina, e que tem como tema "O Trabalhador na Casa Espírita". Também haverá um painel intitulado "Caridade e Fé: trabalhos e trabalhadores", exposto pelo Vice-Presidente da casa Samuel Aguiar. O encontro segue com um momento de vibração e orientações pelos mentores espirituais da casa.

O encerramento será feito pela Alegria Cristã da casa. Também haverão sorteios de livros.

A proposta do Caridade e Fé é que esse evento se torne uma programação anual, onde os trabalhadores se reunião para reflexões, troca de experiências e confraternizações. 

É razoável pensar nisto


A paciência não é um vitral gracioso para as suas horas de lazer. É amparo destinado aos obstáculos.

A serenidade não é jardim para os seus dias dourados. É suprimento de paz para as decepções de seu caminho.

A calma não é harmonioso violino para as suas conversações agradáveis. É valor substancial para os seus entendimentos difíceis.

A tolerância não é saboroso vinho para os seus minutos de camaradagem. É porta valiosa para que você demonstre boa-vontade, ante os companheiros menos evolvidos.

A boa cooperação não é processo fácil de receber concurso alheio. É o meio de você ajudar ao companheiro que necessita.

A confiança não é um néctar para as suas noites de prata. É refúgio certo para as ocasiões de tormenta.

O otimismo não constitui poltrona preguiçosa para os seus crepúsculos de anil. É manancial de forças para os seus dias de luta.

A resistência não é adorno verbalista. É sustento de sua fé.

A esperança não é genuflexório de simples contemplação. É energia para as realizações elevadas que competem ao seu espírito.

Virtude não é flor ornamental. É fruto abençoado do esforço próprio que você deve usar e engrandecer no momento oportuno.

ANDRÉ LUIZ

XAVIER, Francisco Cândido. Agenda Cristã. FEB.

O amor de Jesus


Ainda estamos longe de compreender o Amor do Cristo.
Enquanto ainda estamos no "Faça ao próximo somente o que quer que seja feito a você", o Cristo dizia:
"Amem como EU VOS AMEI".

Como o Cristo nos amou e como é o nosso amor pelo próximo?
Serão iguais?

Ainda somos tão imperfeitos, que em nosso egoísmo, precisamos ainda ter como ponto de partida a referência a nós mesmos, para poder ter uma atitude de respeitar e compreender o próximo.
Precisamos primeiro nos colocar na posição do que seria desejável pra nós, para só depois, utilizando esse pensamento, pensarmos no irmão.

Será que seríamos capazes de descer de nosso pedestal de arrogância e orgulho, para servirmos àqueles que precisam?
Será que teríamos a capacidade de negar, mesmo que momentaneamente, os prazeres e venturas desditosas da nossa vida de alegrias para sofrermos um pouquinho dando o exemplo de humildade na prática do Amor?
Será que teríamos coragem para sacrificar a vida, não falo somente a existência material, mas o nosso modo de viver mesmo, para explicitar o exemplo do irmão que quer o bem do seu próximo?

Pensemos na Realeza Suprema de Jesus na sua Glória Infinita no Sistema Solar e imaginemos agora o oposto extremo em que Ele viveu na crosta terrestre: a pobreza material de sua família aqui no planeta, os seus anos como carpinteiro e o sacrifício humilhante e solitário no Gólgota.
Comovente!

Jesus não precisou fazer aos outros o que queria que fizessem por Ele.

O Seu Amor era total e unicamente incondicional.
Ele nos ama como só Ele nos ama.
Por isso, a diferença extrema em dizer:
Faça ao próximo o que quer seja feito a ti e Amem uns aos outros como eu vos amei.
São dois amores distintos:
Um é a cartilha suprema do Espírito ainda em processo de evolução, o outro é o conselho dos Espíritos que já atingiram a Perfeição relativa que lhes cabe no Universo.
Jesus deixou essas duas orientações para nós.
Uma pra nos orientarmos em nossos primeiros passos no ponto de partida do reconhecimento da necessidade da evolução; O outro pra tocar mesmo o coração e não esquecermos de nossa missão sublime na escalada rumo ao Infinito.

Fiquem todos com DEUS e Jesus.





Jesus para o homem


"E achado em forma como homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte de cruz". - PAULO (Fillipenses, 2:8)

O Mestre desceu para servir.

Do esplendor à escuridão...

Da alvorada eterna à noite plena...

Das estrelas à manjedoura...

Do infinito à limitação...

Da glória à carpintaria...

Da grandeza à abnegação...

Da divindade dos anjos à miséria dos homens...

Da companhia de gênios sublimes à convivência dos pecadores...

De governador do mundo a servo de todos...

De credor magnânimo a escravo...

De benfeitor a perseguido...

De salvador a desamparado...

De emissário do amor à vítima do ódio...

De redentor dos séculos a prisioneiro das sombras...

De celeste pastor à ovelha oprimida...

De poderoso trono à cruz do martírio...

Do verbo santificante ao angustiado silêncio...

De advogado das criaturas a réu sem defesa...

Dos braços dos amigos ao contato de ladrões...

De doador da vida eterna a sentenciado no vale da morte...

Humilhou-se e apagou-se para que o homem se eleve e brilhe para sempre!

Oh! Senhor, que não fizeste por nós, a fim de aprendermos o caminho da Gloriosa Ressurreição no Reino?

EMMANUEL

XAVIER, Francisco Cândido. Antologia Mediúnica do Natal. FEB.





Nem pensar!


Vivemos impregnados de pensamentos de todos os tipos.
O pensamento do ser humano ainda é um corcel desenfreado que, na maioria das vezes, vem, foge e vem de novo sem pedir permissão.
Amor, ódio, rancor, alegria, tristeza, raiva, felicidade: sentimentos que surgem involuntariamente sem perguntar se são bem-vindos ou não, nos deixando à mercê do bem ou do mal.
Lembremos que os nossos pensamentos são nossos recursos mais poderosos.
Praticamente tudo o que fazemos, na verdade, é só o exterior da concepção de determinada lembrança ou suposição que permeia nossa mente.
Se pensamos bem, fazemos bem.
Se pensamos mal, fazemos mal.

Mas, e quando não fazemos nada?
O que será que pensamos?

Aí a mente se torna um campo aberto de disputas.
De um lado, a dúvida no futuro, resguardada pelo pessimismo crônico querendo ocupar seu espaço.
De outro lado, a certeza de que tudo pode melhorar.

E assim vamos vivendo: Sorrindo, tendo dúvidas, brigando, trabalhando no bem, sentindo rancor ou tristeza e tendo esperança. Perceberam as dicotomias?
A esperança talvez, seja o único sentimento que tenha cadeira cativa na platéia mental, observando a batalha dos pensamentos positivos e negativos. Uma cadeira cativa bem escondida.
Ela só torce para que dessa batalha nasça um sentimento que faça o Ser sentir-se bem.
Se a dúvida não fosse muitas vezes amparada pelo pessimismo, seria uma grande força para nos ajudar a elevarmos as tendências da expectativa para o bem. 
Porque o pessimismo age oprimindo a esperança para que ela não interfira nessa concorrência.
A esperança fica quase que escondida nas profundezas da consciência.

Nos alegremos. O foco em Jesus é a mão salvadora que se estende para nos puxar da lama mental na qual nos encontramos afundados.
Quando o Cristo afirma que, mesmo ao desejar a mulher do próximo, já estamos adulterando, Ele não quis  restringir o fundamento desse ensino somente ao caso dos adultérios; temos, que aumentar a abrangência desse ensinamento pra poder tirarmos dele seu verdadeiro objetivo. Ele quis dar um exemplo de que o nosso pensamento nos condena e que, o simples desejo de uma atitude má entrega o oceano de sujeiras que permeia nosso interior. 

Foquemos no Cristo. Façamos a força descomunal necessária para concentrar nossos pensamentos no Evangelho do Mestre e só assim estaremos dando um passo imenso na nossa reforma íntima.

Fiquem todos com DEUS e Jesus.


Orar


Não custa nada parar pra orar em qualquer local ou momento do dia.
Não importa que seja no trabalho, próximo daqueles que ainda não têm intimidade com essa atitude;
Não importa que seja em casa, junto àqueles que talvez não compreendam ou apoiem sua ideologia religiosa.

Faz vergonha?
Não. Vira exemplo.

Desgasta o ser?
Não. Fortalece a alma.

Confunde a mente?
Não. Esclarece e ilumina ainda mais.

Cria ressentimentos?
Não. Alivia a pressão do pensamento negativo.

Conversar com o Pai é preciso; desabafar, tranquilizar, refletir e tantas atitudes iluminadas que nos fazem parar um pouquinho no "corre-corre" diário para lembrar que não estamos sozinhos.
Estamos sendo observados, amparados e por que não, de certo modo, "guiados"?
A oração direciona para o caminho certo.

Portanto, nos diligenciemos na prática constante da oração sincera: aquela que parte dos recônditos do ser, espontaneamente explicitando ao Pai Criador da Vida nossa vontade real de entrar em contato com Ele.

Porque não importa que seja pra pedir ajuda, agradecer ou louvar; o que importa é a lembrança do filho querer ter a atitude de reconhecer que o Pai intercedeu ou intercederá em seu caminho.
Se vai pedir ajuda, é porque reconhece que só DEUS é quem pode lhe amparar.
Se vai agradecer, é porque reconhece que foi DEUS quem resolveu seu problema.
Se vai louvar, é porque reconhece que DEUS é a força suprema acima de tudo o que existe.
Se Jesus, o maior espírito que veio à crosta, totalmente despojado de tudo o que era interesse material, compreendedor e sintonizado constantemente com a essência real do Pai, orava, porque nós, necessitados de socorro não oraremos?

Oremos, com o coração entregue ao Senhor.

Fiquem todos com DEUS  e Jesus.

Conflitos Internos



Vivemos em constantes conflitos internos, formados principalmente pelo sentimento de perda  por não alcançarmos sempre os intentos que acreditamos ser de grande valia para nossa vida.
Os chamados acidentes de percurso que acontecem corriqueiramente e que são vistos por nós como atrapalhos em nossas conquistas, posteriormente e e em breve espaço de tempo podem ser notados como algo causaria grande prejuízo e arrastamentos para outros tantos atos nocivos  capazes de nos desviar de intentos saudáveis direcionados a algo útil para nossa caminhada.
Trazemos em nós a semente de tudo que nos eleva, assim também como habita em todos os desejos e caprichos que agem de forma muito forte na consciência. visto que o mal é mais presente nas criaturas, do que o próprio bem, Deus nos oportunizou o livrearbitrio, sentimento que medido pro nós pode conduzir-nos aos mais iluminados caminhos e também nos fazer viver verdadeiros inferno de consciência.
Quando alcançamos um objetivo sadio e promissor normalmente dedicamos a vitória exclusivamente a nós, e assim esquecemos por completo que o benefício recebido nada mais é do que um empréstimo concedido por nosso pai maior e que precisamos devolver acrescido de rendimentos conseguidos pela prática do bem ao nosso próximo.
Quando compreendemos,  aceitamos e praticamos caridade verdadeira até mesmo para conosco, os conflitos desaparecem e prevalece a vontade de Deus em nossas vidas e divisamos mais facilmente o caminho do progresso evolutivo e um dia a perfeição.  
Paz interior e alimento espiritual correto, é o que precisamos para nos mantermos plenos de amor,  com a consciência trabalhando para a exclusão completa dos nossos conflitos.

Muita Paz e Luz a Todos.
                                                         Josefina


Do livro: Vidas em Desalinho
Pelo espírito: Josefina Brito
Psicografia: Pedro Aguiar Filho
  

Saibamos confiar


"Não andeis, pois, inquietos." - Jesus (MATEUS, 6:31)

Jesus não recomenda a indiferença ou a irresponsabilidade.

O Mestre, que preconizou a oração e a vigilância, não aconselharia a despreocupação do discípulo ante o acervo do serviço a fazer.

Pede apenas combate ao pessimismo crônico.

Claro que nos achamos a pleno trabalho, na lavoura do Senhor, dentro da ordem natural que nos rege a própria ascensão.

Ainda nos defrontaremos, inúmeras vezes, com pântanos e desertos, espinheiros e animais daninhos.

Urge, porém, renovar atitudes mentais na obra a que fomos chamados, aprendendo a confiar no Divino Poder que nos dirige.

Em todos os lugares, há derrotistas intransigentes.

Sentem-se nas trevas, ainda mesmo quando o Sol fulgura no zênite.

Enxergam baixeza nas criaturas mais dignas.

Marcham atormentados por desconfianças atrozes. E, por suspeitarem de todos, acabam inabilitados para a colaboração produtiva em qualquer serviço nobre.

Aflitos e angustiados, desorientam-se a propósito de mínimos obstáculos, inquietam-se, com respeito a frivolidade de todos e, se pudessem, pintariam o firmamento à cor negra para que a mente do próximo lhes partilhe a sombra interior.

Na Terra, Jesus é o Senhor que se fez servo de todos, por amor, tem esperado nossa contribuição na oficina dos séculos. A confiança dEle abrange as eras, sua experiência abarca as civilizações, seu devotamento nos envolve há milênios...

Em razão disso, como adotar a aflição e o desespero, se estamos apenas começando a ser úteis?

EMMANUEL

XAVIER, Francisco Cândido. Vinha de Luz. FEB

O maior dos pecados


Um sacerdote sábio, desejando ensinar o caminho do Céus aos crentes que confiavam nele, rogou a Jesus, depois de longas meditações e sacrifícios, lhe fôsse revelado qual o maior impedimento contra a iluminação espiritual.
Com efeito, de mente limpa, dormiu e sonhou que era conduzido à Porta Celestial.
Nimbado de esplendor, um anjo recebeu-o, benevolente.
- Mensageiro de Deus! - clamou o sacerdote - venho rogar a verdade para as ovelhas humanas que me seguem...
- Que pretendes saber? -  indagou a entidade angélica.
Peço esclarecimento sobre o maior obstáculo para a alma, na marcha para DEUS. Sei que temos sete pecados mortais que aniquilam em nós a graça divina, na ascensão para o Alto. Sob influência de semelhantes monstros, rola o espírito no despenhadeiro infernal. Entretanto, desejaria explicações mais claras, quanto ao problema do mal, porque nossas faltas variam ao infinito.
O anjo sorriu e considerou:
- A solução é simples. Quais são os pecados a que te referes?
O ministro da fé movimentou os dedos e respondeu:
- Soberba, avareza,, luxúria, ira, gula, inveja e preguiça. Deles nascem as demais imperfeições.
O mensageiro, contudo, acrescentou:
- No fundo, porém, podemos reduzi-los à unidade Todos os pecados, inclusive os mortais, procedem de uma fonte única.
O sacerdote, curioso, suplicou:
- Oh! anjo amigo, aclara-me o entendimento! Há muitos aprendizes, na Terra, aguardando-me a palavra!...
O emissário da Esfera Superior, sem qualquer presunção de superioridade, passou a elucidar:
- Escuta e atende!
Se o soberbo trabalhasse para o bem de todos, não encontraria ensejo de cultivar o orgulho e a vaidade que o levam a acreditar-se o ponto central do universo.
Se o avarento conhecesse a vantagem do suor, na felicidade dos semelhantes, não se entregaria à volúpia da posse que o obriga a acumular dinheiro inutilmente.
Se o homem inclinado à tentação dos prazeres fáceis aprendesse a despender as próprias forças em favor da elevação coletiva, não disporia de ocasião para prender-se às paixões aniquiladoras que o arrastam ao crime.
Se as pessoas facilmente irascíveis estivessem dispostas a servir de acordo com os desígnios divinos, não envenenariam a própria saúde com remorsos e angústias injustificáveis.
Se o guloso vivesse atento à tarefa construtiva que lhe cabe no mundo, não se escravizaria aos apetites devastadores que lhe arruinam o corpo e a alma.
E se o invejoso utilizasse a existência, no trabalho digno, não gastaria tempo acompanhando maliciosamente as iniciativas do próximo, complicando o próprio destino...
Como vê, o maior dos pecados, a causa primordial de todos os males, é a preguiça.
Dá trabalho edificante às tuas ovelhas e convence-te de que, na posse do serviço, não se afastarão do caminho justo.
O sacerdote não mais teve o que perguntar.
Despertou, edificado, e, do dia seguinte em diante, o povo reparou que o ministro modificara as pregações.

NEIO LÚCIO

XAVIER, Francisco Cândido. Alvorada Cristã. FEB.

Convidados do Cristo





Cada reencarnação nossa é um convite que o Cristo nos faz, para mais uma etapa no estudo e prática do exercício da evolução. Desde o primeiro momento em que respiramos o ar da terra, damos início a mais um compromisso com nós mesmos, pois apesar de todas as tarefas que realizamos e momentos ruins que muitas vezes enfrentamos em nossas vidas, estamos lutando pela  nossa evolução.
Aqueles que assumem a lida de nos recebem como pais, tendem a completar um quadro de missões que se desenrola com o passar dos tempos, visto que estão muito ligados a tudo desde o instante da concepção, até o último momento em que aqui permanecemos.
Muitos de nós ainda sem o conhecimento ou aceitação do lado espiritual, se deixam levar pelas ondas malévolas de um mar de erros e vícios, não necessariamente os vícios materiais, mas os espirituais, já advindos de épocas passadas e outros tantos adquiridos na atual vida.
Nada existe no universo sem o conhecimento ou consentimento de Deus, e assim como é certo que vivemos muito e ainda temos muito a viver, devemos nos concientizar dessas chances permitidas por Deus, e irmos aos poucos vendo o real de tudo, porque tantas guerras, sofrimentos, pobreza material e a mais presente na vida das criaturas; a pobreza de espírito, causadora de tantas misérias em nosso planeta, as pessoas buscando refúgio em esconderijos consciênciais sem se darem conta que agindo assim se tronam mais expostas as derrotas morias e vendo-se diante delas, ficam como barcos a deriva, levados pelas ondas viciosas.
...Ainda nos pegamos de vez enquanto nos indagando qual será o dia em que as criaturas conseguirão se livrar de si mesmas em seus atrasos e buscarão o merecimento de serem convidados especiais para as bodas do Cristo, onde os clarins dos anjos entoarão hinos maviosos de extrema beleza e pureza, onde todas as criaturas se verão como uma só na perfeição que mesmo inconscientemente buscamos a cada dia.
 Muita Paz e luz a Todos.
                                                            Josefina

Do livro: Vidas em Desalinho
Por: josefina Brito
Psicografia: Pedro Aguiar Filho


Carta de um Arrependido


                 

Amados  irmãos em Cristo.
Reporto-me a todos nestas breves linhas para deixar minhas lágrimas em forma de letras. Ao chegar a casa do mestre supremo vi-me diante de quadros horrendos elaborados pelas imponderações  da minha última passagem por aqui.
O que se mostrou aos meus olhos, me remeteu a outras épocas em que me colocava como detentor de vidas alheias, baseado nos fundamentos errôneos e pequenos de um ser em atraso, dotado de benefícios materiais emprestados por Deus, para dar destinação certa, praticando ajuda ao próximo que se encontrasse em condição de miséria.
Tínhamos ao nosso redor pedintes esfomeados e enfermos de toda sorte e doenças, mas nosso orgulho e nosso egoísmo se fez mais presente em minha visão, me transformando em mero ditador da sorte e da vida de quem estava ao meu lado fazendo parte do contexto que estava envolvido nessa experiência reencarnacionista.
Amados irmãos, a maior pobreza que o ser encarnado pode ter, é aquela que ignora os preceitos do cristo, espalhados pelo mundo por tantos espíritos bondosos, que ao contrário de nós, fazem o uso correto da riqueza que o Pai lhes destinou, para que transformem a ignorância e principalmente a  pobreza espiritual em meios para o crescimento de todos.
Queridos irmãos, não se deixem levar pelo brilho enganador do ouro material, quando a fortuna real é a que adquirimos quando nos dedicamos a ajudar nosso próximo, compreendendo e aceitando suas fraquezas e necessidades. Não percam mais tempo, juntando tesouros na terra e esquecendo de todas as obrigações assumidas que se farão úteis quando no retorno espiritual de cada um.
Estudem o Cristo, aprendam suas palavras e as transformem em ação constante no trabalho da evolução espiritual de todos, principalmente a sua.
Creiam na vida espiritual, ela é a verdadeira história da vida de todos nós
Não findem seus dias com o sentimento e a preocupação de que ao despertar perante o pai, se vejam como mais um filho de Deus arrependido por não ter sabido usar o verdadeiro tesouro que lhe foi concedido que é o exercício da prática do amor e da caridade para com o nosso semelhante.
Deus nos fortaleça para que os erros não se tornem constantes e irremediáveis em nossas vidas futuras.
Alguém Sem Nome.
Mensagem recebida em reunião pública no CENTRO ESPÍRITA CARIDADE E FÉ, pelo médium Pedro Aguiar Filho

Campanha de Fraternidade Caridade e Fé (27/10/2013)

Trabalhadores do Cristo
Preparação antes de sair às ruas
Caravaneiros em ação


Foi realizado neste domingo (27/10/2013) mais uma arrecadação de donativos para a Campanha de Fraternidade Caridade e Fé, proporcionada pelo Centro Espírita que cede o nome à mesma.
Desta feita, os caravaneiros andaram em algumas ruas do Bairro São José, numa região próxima às imediações da Santa Casa de Misericórdia.
Novamente o trabalho foi muito gratificante: muitos donativos, entre roupas e alimentos, foram doados para a distribuição futura nas comunidades amparadas pelo Caridade e Fé. Mas, além da recompensa material, o mais importante foi a recompensa espiritual representada pela receptividade naquele bairro e o clima de alegria e paz instalado e espalhado pela Caravana Trabalhadora do Cristo.
Um sentimento de harmonia propagou-se durante toda a Tarefa Abençoada.
Com a ajuda providencial de novos caravaneiros, a Campanha vai aumentando seu contingente. Os coordenadores esperam que esse contingente possa aumentar com a vinda e a permanência efetiva de mais trabalhadores para, aos poucos, estabelecer um grupo fixo de Tarefeiros nessa atividade tão sublime que, acima de todos as ações, divulga tão bem o Evangelho do Cristo através do exemplo vivo da prática do bem.
A Campanha de Fraternidade Caridade e Fé é realizada no 3º e 4º domingo de cada mês.
Qualquer pessoa com boa vontade pode participar. Venha você também!
O Centro Espírita Caridade e Fé localiza-se na Rua Samuel Santos, 284, Bairro São Francisco
Parnaíba, Piauí
Telefone: (86) 3322 4340

Conceitos Diários



Quando não conseguirmos mais nos concentrar em algo bom, é sinal que o mal nos rodeia.
                                                                   **
Quando invadimos a privacidade alheia, tá na hora da revisão dos nossos princípios.
                                                                   **
Se deixarmos de lado o dom do verbo falacioso, com certeza adquiriremos mais cultura.
                                                                   **
Muitos dos nossos irmãos de extrema  inteligência e qualidade cultural, agem de forma egoística, pois desconhecem Deus como provedor de tal benefício.
                                                                   **
O mais sábio dos homens assim como o mais inculto, nada mais são
 do que a representação do amor divino.
                                                                   **
O ego, é o conduto pelo qual alimentamos nossa consciência, que muitas vezes se mostra doentia, por não cuidarmos bem deste mesmo.
                                                                   **
O Verdadeiro sábio, não é o que proclama as mais belas expressões, mas o que sabe escutar calado, as menos expressivas.
                                                                   **
O tempo que levamos para agredir o próximo, é tão curto quanto o que levamos para enfartar, acometidos da nossa imensurável ignorância.
                                                                   **
A pobreza real, é aquela que está sempre forçando ao "Rico" a aquisição de mais e mais bens terrenos.
                                                                   **
Nossa consciência deve ser para nós, um espelho, e para os outros, um cristal de transparência inigualável, para que nossos atos e ações,  não sejam vistos com a opacidade de vidro sem valor.

Paz e Luz.
                                                                   Pedro Aguiar

Prática da Caridade

 
(1) O Exercício da caridade conduziu à santidade muitos varões que na terra deram exemplos de virtudes. Se uns chegaram a tais alturas chegarão também outros; mas, os a alcançaram, isso conseguiram a custa do próprio esforço, fortalecendo a alma no exercício da abnegação e do sacrifício, semeando amores e recolhendo ingratidões, espargindo bens e colhendo perseguições e martírios; espalhando flores e recebendo em troca espinhos, derramando doçuras e sorvendo amarguras.
Esse caminho que conduz ao triunfo, a solução do problema, aos cumes da perfeição moral.
Porfie, pois, na tarefa o indivíduo que disso se ache convencido, não espere de fora, o que de fora não pode vir, e facilite o triunfo em si da caridade. Do mesmo modo que muitas almas alcançarão a santidade, convertidas na caridade em ação, não obstante ainda está a sociedade humana muito longe dessa solução, o individuo que o queira fará que em si triunfe a caridade, deixando com  esse triunfo e apoteose solucionado para si o magno problema.

Do livro: Grandes e Pequenos Problemas
Por :Angel Aguarod

(1)Texto extraído do livro "Reforma Íntima".

Estou sem Tempo

 
A responsabilidade da educação cultural me chama, mas eu estou sem tempo.
O profissionalismo do labor me cobra, mas eu estou sem tempo.
O coração reclama o afeto, mas estou sem tempo.
Os amigos verdadeiros me alertam para a busca do lar, mas tripudio, estou sem tempo.
A família se forma, os filhos pedem carinho, e mais uma vez estou sem tempo.
A oportunidade do estudo evangelizado me procura, mas deixo pra mais tarde, pois agora estou sem tempo.
A atenção aos ideais religiosos, é a ação do momento, mas para que, tá bom assim, e ademais... estou sem tempo.
A esposa me cobra a companhia, refuto reticente, e lhe digo vá fazer umas compras conversamos mais tarde, agora estou sem tempo.
De repente, a responsabilidade, o profissionalismo, o coração, os amigos, a família a evangelização, as novas idéias, a esposa, tudo me cobra, e como de costume me desenvincilho de todos de forma  evasiva e alego mais uma vez  a falta de tempo.
E em mais uma tentativa de esgueirar-me de tudo aquilo que mais me traria evoluções, deparo-me com a dama de negro, a me alertar o retorno irrevogável, e só agora reconheço a falta que sinto de mim mesmo, só que, dessa vez, eu realmente estou sem tempo...
 
Muita Paz e Luz a Todos  
                                                        Josefina
                                                       
Do livro: Vidas em Desalinho
Pelo espírito: Josefina Brito
Psicografia: Pedro Aguiar Filho.

Sobre os Médiuns - O Espírito de Verdade

Brilhante texto que consta em O Livro dos Médiuns, cap. XXXI, ítem 35, em que O Espírito de Verdade fala sobre os médiuns:



Todos os médiuns são, incontestavelmente, chamados a servir à causa do Espiritismo, na medida de suas faculdade, mas são poucos os que não se deixam prender nas armadilhas do amor-próprio. É uma pedra de toque, que raramente deixa de produzir efeito. Assim é que, de cem médiuns, encontrareis, no máximo, um que, por muito ínfimo que seja, não se tenha julgado, nos primeiros tempos da sua mediunidade, fadado a obter coisas superiores e predestinado a grandes missões. Os que sucumbem a essa vaidosa expectativa - e grande é o número deles - se tornam inevitavelmente presas dos obsessores, que não tardam a subjugá-los, lisonjeando-lhes o orgulho e apanhando-os pelo seu lado fraco. Quanto mais eles pretenderem elevar-se, tanto mais ridícula lhes será a queda quando não desastrosa.

As grandes missões só são confiadas aos homens de scol, e Deus mesmo os coloca, sem que eles o procurem, no meio e na posição em que possam prestar concurso eficaz. Nunca será demais recomendar aos médiuns inexperientes que desconfiem do que certos espíritos podem dizer, com relação ao suposto papel que eles são chamados a desempenhar, porque, se o tomarem a sério, só colherão desapontamentos nesse mundo, e severo castigo no outro.

Convençam-se bem de que, na esfera modesta e obscura onde se acham colocados, podem prestar grandes serviços, auxiliando a conversão dos incrédulos, ou consolando os aflitos. Se daí tiverem de sair, serão conduzidos por mão invisível, que lhes preparará os caminhos, e serão postos em evidência, por assim dizer, mesmo sem se darem conta disso. Que se lembrem destas palavras: "Aquele que se exaltar será humilhado e o que se humilhar será exaltado".

KARDEC, Allan. O Livro dos Médiuns. Trad. Evandro Noleto Bezerra. Feb, 2009.

Personalidades espíritas


Abaixo segue uma relação de personalidades famosas que aderiram à Doutrina Espírita, demonstrando que, apesar de existir ainda muito preconceito e comparações sem nexo em relação à Doutrina, o Espiritismo está se popularizando cada vez mais.
Fé racional, Jesus como modelo e guia, conceitos mais que lógicos e respostas únicas e definitivas para algumas questões fundamentais da vida são alguns das teorias que estimulam as pessoas a buscarem e encontrarem na Doutrina a verdadeira essência da existência.
Eis a relação:

Arthur Conan Doyle

Convertido ao Espiritismo, o escrito Arthur Conan Doyle dedicou os últimos anos de sua vida à Doutrina. Além de escrever em defesa da Doutrina Espírita, Conan Doyle dava palestras sobre o assunto. A conversão do Criador de Sherlock Holmes foi motivada pela perda traumática de um parente querido.

Victor Hugo

Victor Hugo conheceu o Espiritismo na década de 1850. O escritor e poeta francês participou de sessões espíritas em que eram recebidas mensagens de pessoas famosas e personalidades da cultura como Moliére e Shakespeare. Mais tarde, Hugo escreveria o livro Conversando com a Eternidade,em que relata seu conhecimento e suas experiências no Espiritismo.

Tarsila do Amaral

Ao perder a filha e a neta ainda muito jovens, Tarsila do Amaral, um ícone do modernismo brasileiro, foi buscar amparo no Espiritismo. A dor e a depressão causadas pela morte de ambas só foram vencidas graças ao apoio e as palavras de conforto do médium Francisco Cândido Xavier.

Mais personalidades:

Fábio Assunção (ator Global) casou-se numa cerimônia espírita com sua hoje ex-esposa, Priscila Borgonovi;
Cléo Pires, por influência do Pai e dos avós maternos, também aderiu à Doutrina.
Scheila Carvalho, que seria Sandra, ganhou esse nome em homenagem a um espírito invocado por sua mãe na hora do parto, que teve complicações. Scheila acabou virando espírita também.
Caio Blat e sua esposa, seguindo o exemplo de Fábio Assunção, também casou-se numa cerimônia espírita.
A modelo Raica de Oliveira foi criada na Doutrina Espírita. Como passa a maior parte do tempo nos EUA, ela frequenta o centro Casa São José, em Nova Jersey.
Recentemente, a cantora Paula Fernandes sofreu represálias de alguns segmentos religiosos por repercutir na mídia uma declaração sua de que simpatizava com o Espiritismo.
A família Goulart (o casal Paulo Goularth e Nicete Bruno e sua filha, Beth Goularth ) também são espíritas declarados, inclusive já tendo até atuado em filmes espíritas como “Chico Xavier”, “Nosso Lar” e “Joelma 23° andar”.


Essas foram somente algumas poucas personalidades espíritas já conhecidas do grande público. Com certeza, existem muito mais outras que, por um motivo ou outro, inclusive medo de represálias da mídia ou de setores religiosos, não se declararam ainda Espíritas.

Fiquem todos com DEUS  e Jesus.






Livro Paulo e Estêvão


Paulo e Estêvão é uma obra psicografada através da mediunidade de Francisco Cândido Xavier, ditada pelo Espírito Emmanuel em 1942. Esta obra é apresentada como “Episódios Históricos do Cristianismo Primitivo”, que conta o período histórico a partir do ano de 34 d.C. (um ano após a morte de Jesus Cristo) até 67 d.C. (provável ano do falecimento de Paulo de Tarso). O livro traz revelações históricas nunca antes mencionadas, seguindo rigorosamente a ordem cronológica do livro bíblico Atos dos Apóstolos, dando também um sentido mais profundo para as citações pessoais de Paulo em suas Epístolas.

Viajando pelas cidades ditas dos gentios (ou pagãos não circuncidados), já que muito de seus conterrâneos (os fariseus), na época não compreenderam a grandeza da vinda de Jesus Cristo, o apóstolo Paulo com muito trabalho, persistência e inspiração do Alto, pôde fundar igrejas em várias cidades, inaugurando uma era de trabalhos fraternos aos deserdados da sorte, sob a aquiescência direta de Jesus e se espalhou por todo o planeta. Muitas vezes, Paulo incompreendido em sua nobre missão, era surpreendido com intuições e sonhos vindos de Santo Estêvão (primeiro mártir cristão), jovem dotado da capacidade de pregar o reino de amor e que fora apedrejado e morto pelas mãos do próprio Saulo (antigo nome do apóstolo quando este ainda era doutor da lei e perseguidor voraz dos cristãos).

Toda essa história está registrada em Atos dos Apóstolos, mas quando se lê o romance de Emmanuel é que se tem a real dimensão da importância do trabalho do convertido de Damasco para a história do Cristianismo. Essa importante obra encerra a mensagem de que é possível mudar a qualquer tempo, porém, toda mudança congrega muitas consequências.


Fonte: pt.wikipedia.org 

Alimento Espiritual



Nossa consciência não pára de funcionar e gerar pensamentos de toda ordem. Como vivemos muito preocupados com o lado material, temos a facilidade criar em nossa mente, ilusões que se não forem medidas e avaliadas de forma criteriosa, acabamos por lutar inadvertidamente para alcançarmos tal intento.
É que nos mostra a vida presente a toda hora, criaturas agindo sem discernimento ou conhecimento do bom ou do ruim, é como se todas as nossas ações tivessem que ser unicamente para sustentar nossos vícios morais. É muito marcante o fato de vermos pais pais perdendo o controle total sobre os filhos, mesmo os de tenra idade, e põem-se a indagar em desespero... E agora o que faço, perdi meu filho para as drogas, para o álcool a prostituição... e tantos outros malefícios que nós mesmos criamos para nós. Quantos compromissos rompidos com Deus quando no abandono de suas leis e ensinos? Quantos lares desfeitos pela promiscuidade de uma tal liberdade de vida?.
E perguntamos,  o que falta a maioria das criaturas?, que  se encontram sequiosas de elucidações, mas não sabem e se sabem, temem busca-las, por medo de perder o vínculo social, que tanto mal tem causado a todos. 
Falta o alimento espiritual, o fortalecimento da alma, a cultura da fé verdadeira em Deus. As pessoas precisam urgentemente curar a si mesmo, dessas enfermidades contraídas na continuidade do desleixo espiritual quando se perdem em promessísmos e em supostas aquisições fantasiosas de benefícios religiosos.
Busquemos o alimento espiritual, pois a inanição pelo desamor e falta de esclarecimento espiritual tende a ceifar muitas vidas diante da ignorância de que, com a morte, tudo finda.

Muita Paz e Luz a Todos
                                                    Josefina

Do livro: Vidas em Desalinho
Ditado pelo Espírito: Josefina Brito
Psicografia: Pedro Aguiar Filho

A Lei Maior






A Lei de Deus é um conhecimento perene que nos acompanha desde o  momento da nossa criação.
Quando criados por Deus, todos os sentimentos se formam em nosso íntimo e ficam impregnados em nossa consciência. Por termos sido criados simples e ignorantes, é que  nos dias atuais ainda vemos nos passar a frente atitudes outras que geram  grandes façanhas de cunho moral.
O primeiro sentimento que desenvolvemos, é o da sobrevivência, por esse fato, muitas vezes nos tornamos seres animalizados.
Nos dias atuais não vemos mais seres devorando seres,  contudo, passamos por situações constrangedoras maiores que qualquer atitudes animalescas. A lei de Deus, se fará sempre presente  independente do grau evolutivo que estivermos vivendo, desempenhando por escolha  da ignorância  de forma asseverada como ainda  escolhemos  simplesmente por atraso contraditório ou desobediência dos ensinos maiores, para demostrarmos aos que nos rodeiam,  que ainda temos em nós, traços dominantes do animal pensante que um dia habitou em nossa consciência.
Muita Paz e Luz a Todos.
                        
                             Josefina 
Do Livro: Vidas em Desalinho
Pelo espírito: Josefina Brito
Psicografia: Pedro Aguiar Filho

Passos da Vida



Cada manhã na terra, é uma página em branco de que dispões no livro da vida, para fazer os melhores exercícios e testemunhos de elevação e bondade.
                                               -------
Na atividade em que te encontres, faze mais do que o dever, porquanto o serviço extra, espontâneo e sem recompensa, em toda situação, será sempre a tua mais alta pregação de virtude.
                                               -------
Quando a rosa se dasbotoa na paisagem, não quer saber quantos espinhos lhe cravam na haste; espalha perfume e beleza, atenta às finalidades para as quais se vê nascida.
                                               -------
Não te perguntes quem te merece a bondade e nem alegues impedimentos para fugir ao teu destino de serviço e de amor.
                                              -------
Meia hora de trabalho no auxilio ao próximo, muitas vezes consegue alterar profundamente os nossos destinos.
                                               -------
Ainda mesmo na doença mais grave ou na penúria amis avançada, você pode prestar um grande serviço ao próximo; Você pode sorrir.
                                               -------
Ensina e ajuda sempre, a benefício dos semelhantes, porquanto instruir e reconfortar constituem preciosos investimentos na Contabilidade do universo, garantindo-te altos rendimentos na estrada a percorrer.
                                               -------
A obra prima da escultura nasce no sonho do artista que a concebe, mas não dispensa o concurso do buril que lhe dá a forma.
                                               -------
encontraste o adversário que te criou inúmeros contratempos, hoje faminto de amizade e compreensão...
Observa a brevidade do tempo e não lhe negues a mão do companheiro.

Do livro: Passos da Vida (Diversos Espíritos)
Psicografia: Chico Xavier.

Crer em DEUS...


As tecnologias, os avanços na ciência, as descobertas cada vez mais apontando para uma perfeita combinação de forças e elementos, evidenciando explicitamente uma Inteligência mais que perfeita por trás de tudo, são as provas de que o ser humano, ainda negligente em relação a esse reconhecimento, tem o orgulho exacerbado.
Em seu sentimento vaidoso, o homem não se permite atribuir a DEUS a Criação.
Prefere um senhor chamado Acaso, que brilhantemente planejou ( o Acaso planeja?! ) às cegas tão perfeita harmonia de planetas, estrelas e galáxias.

O homem, na sua visão restrita, supõe-se o ser mais perfeito do Universo por achar que não há outra individualidade mais sábia.
Pobre e ingênuo ser, que certamente terá de rever um dia todos os seus pequeninos conceitos.

O homem só não entende e nem “aceita” DEUS, porquê DEUS é perfeito demais para o homem.
É natural que o produto final, possa até conceber o conceito das engrenagens que o façam existir, mas é inconcebível que ele, em sua pequenez, consiga abarcar toda a imensa máquina que comporta essas peças.
Por conseguir enxergar apenas a pequena engrenagem e entender seu funcionamento, ele pensa que a peça é a causa de tudo.

DEUS não se prova, DEUS se sente.
DEUS é Amor. DEUS se faz ver no sorriso sincero de conforto que se dirige a quem precisa.
DEUS se faz representar na mão estendida da prática da caridade.
DEUS é a Vida transcorrendo em toda a sua plenitude, no dinamismo incessante que existe desde a formação microscópica do núcleo atômico até a expansão macroscópica e ininterrupta das galáxias, no campo material.

Bem-aventurados são aqueles que não viram, mas acreditaram; quer dizer, os que não exigem provas irrefutavelmente materiais para começarem a perceber DEUS e Jesus como únicas esperanças de um futuro melhor.


Fiquem todos com DEUS e Jesus.

Sedimentação dos Vícios pela Repetição



- A presença de instintos se explica pelo fato de corresponderem ao cumprimento da sua própria função.
- A fome por exemplo, ensinou o animal a desenvolver sua força e inteligencia na arte de capturar os outros animais para devorá-los.
- As exigências do impulso sexual ensinaram o animal a amar
- A absoluta exigência de sobreviver contra assaltos num ambiente hostil, gerou no animal o indispensável instinto de conservação.
- Em consequência de tudo isso, nasceram os males que atormentam a humanidade.
Da falta do indispensável, nasceu o instinto sadio da previdência, mas o excesso desta gerou a cobiça de possuir, produziu a avidez de apoderar-se de tudo para acumular recursos, criou o instinto da avareza que espolia o próximo com excesso de apego as coisas.
Explica-se assim, como da necessidade da defesa nasceu, para os fracos, a arte do ardil cujo excesso gerou o instinto da mentira, a qual não permite discernir a verdade do fingimento.

Do livro: A Lei de Deus
Por : Pietro Ubaldi

... Jesus sem fanatismo


Citar Jesus para os amigos que ainda mantém distância das boas práticas ensinadas e vividas pelo Doce Nazareno é faltar com indulgência ?
Obviamente, que devemos respeitar todas as opiniões, por mais sejam contrárias as nossas; pois o desrespeito de nossa parte sim, seria faltar com a indulgência, o que invalidaria todo nosso suposto perfil de seguidor do Cristo.
Mas, devemos lembrar que fazer sempre uma referência a Jesus, sem fanatismos alienados, mas embasados em conceitos lógicos e atuais (sim, Jesus nunca está desatualizado. Pelo contrário, está muito a frente de nosso tempo.) ajuda tanto a nós, como aquele que precisa de um segundo na sua vida para lembrar da Esperança que palpita no íntimo de cada ser num futuro de paz.
Não devemos inibir ninguém em sua ideologia.
O progresso está intrinsecamente atrelado à vida do Espírito, que é levado mesmo pela força da evolução, impulsionada pela Lei Natural, que é o estado essencial e original da Vida.
Ou seja, cedo ou tarde, o Espírito "dará de cara com o muro num beco sem saída e sem volta".

Então, respeitando o estado transitório de ignorância em que muitos ainda se encontram, citemos o Mestre, porém, com cordialidade e sem imposições.
Representar o Cordeiro de DEUS, imitando e urrando como um leão é eliminar a feição de Cristão.

Citar não é só falar, é também fazer referência nas atitudes. Porque não adianta nada falar uma coisa e fazer outra. Nos tornemos referências então.
Nos tornemos exemplos de comportamento não só para os que compartilham de nossas ideologias religiosas, e sim, principalmente para os que estão na penumbra precisando de uma luz.
O Mestre nunca impôs pelo fanatismo cego seu Evangelho.

Fiquem todos com DEUS e Jesus.

Perdoa Agora



Não te detenhas.
Torna à presença do companheiro que te feriu e perdoa, ajudando-o a recuperar-se.
Reflete e ampara-o.
Quantas dores e quantas perturbações te vergastaram a alma, antes que a palavra dele se erguesse para ofender-te ou antes que o braço lhe armasse pela incompreensão e desferisse contra ti o golpe deprimente?
Guarda a calma e auxilia, sem cessar.
Mais tarde, é possível que não possas, por tua vez, e reclamarás igualmente o bálsamo da alheia compreensão.
Retorna ao lar ou a luta que talvez aja deixado,e espalha, de novo, a bênção do amor, com todos os corações que jazem envenenados pelo féu da crueldade ou pela peçonha da calúnia.
Não hesites, porém.
Perdoa agora, enquanto a oportunidade de reaproximação te favorece os bons desejos porque, provavelmente amanhã, o ensejo luminoso terá passado e não encontrarás, ao redor de ti , senão a cinza do arrependimento e o choro amargo de improdutiva lamentação.

                                                               EMMANUEL


Médium; Francisco Cândido Xavier
Livro: Assim Vencerás

Hora vazia


Cuidado com a hora vazia, sem objetivo, sem atividade

Nesse espaço, a mente engendra mecanismos de evasão e delira.

Cabeça ociosa é perigo a vista.

Mãos desocupadas, facultam o desequilíbrio que se instala.

Grandes males são maquinados quando se dispõe de espaço mental em aberto.

Se, por alguma circunstância, surge-te uma hora vazia, preenche-a com uma leitura salutar, ou uma conversação,positiva, ou um trabalho que aguarda oportunidade para execução, ou uma ação que te proporcione prazer...

O homem, quanto mais preenche os espaços mentais com as idéias do bem, mediante o estudo, a ação ou a reflexão, mais aumenta a sua capacidade e conquista mais amplos recursos para o progresso.

Estabelece um programa de realizações e visitas para os teus intervalos mentais, as tuas horas vazias, e te enriquecerás de desconhecidos tesouros de alegria e paz.

Hora vazia, nunca!

JOANNA DE ÂNGELIS

FRANCO, Divaldo Pereira. Episódios Diários. LEAL.

Na Assistência Social


Aproximar-se do assistido, encontrando nele uma criatura humana, tão humana e tão digna de estima quanto os nossos entes mais caros.

Em tempo algum, agir sobrepondo instruções profissionais aos princípios da caridade genuína.

Amparar sem alardear superioridade.

Compreender que todos somos necessitados dessa ou daquela espécie, perante DEUS e diante uns dos outros.

Colocar-nos na situação difícil de quem recebe socorro.

Dar atenção à fala dos companheiros em privação, ouvindo-os com afetuosa paciência, sem fazer simultaneamente outra coisa e sem interrompê-los com indagações descabidas.

Calar toda observação desapiedada ou deprimente diante dos que sofrem, tanto quanto sabemos silenciar sarcasmo e azedume junto das criaturas amadas.

Confortar os necessitados sem exigir-lhes mudanças imediatas.

Ajudar os assistidos a serem independentes de nós.

Respeitar as idéias e opiniões de quantos pretendemos auxiliar.

Nunca subordinar a prestação de serviço ou benefício à aceitação dos pontos de vista que nos sejam pessoais.

Conservar discrição e respeito ao lado dos companheiros em pauperismo ou sofrimento, sem traçar comentários desprimorosos em torno deles, quando a visita for encerrada.

XAVIER, Francisco Cândido. Sinal Verde. CEC.

Quem somos ?!



- Somos partículas do pai maior, e a todo momento temos a oportunidade de nos tornarmos células de um corpo em desenvolvimento.
- Somos pétalas de rosas que em sermos ricos em perfume, nos desfazemos sob o calor das nossas inconsequências.
-Somos o tudo, somos o nada, somos aquilo que precisamos ser. E nesse processo que de querer ter e ser, nos transformamos em seres impensantes capazes de mal agir de toda natureza.
- Somos por vezes, o bastão que apóia o fraco, o livro que educa, mas também somos aqueles que ainda não se contêm diante de uma ou outra facilidade material.
- Somos o barco que desliza nas ondas calmas do mar, mas temos a facilidade de ciarmos maremotos com nossas intemperanças morais.
- Somos filhos de Deus, mas negamos a paternidade, quando nos entregamos aos vícios de toda natureza.
- Somos fiéis, somos incrédulos, somos tudo aquilo que não deveríamos ser.
- Somos razão e culpa, prisão e liberdade.
- Somos o sim e o não, somos parte de um todo que se transforma em pouco, quando não nos encaminhamos no bem maior.
- Mesmo assim, com tudo que praticamos de bom e de ruim, não devemos jamais esquecer que somos filhos de Deus.

Muita Paz e Luz a Todos.                                                                 
                                                            Josefina       

Do livro: Passando a Limpo
Ditado pelo espírito: Josefina Brito
Psicografia: Pedro Aguiar Filho.


*Este Livro encontra-se a venda na livraria do CENTRO ESPÍRITA CARIDADE E FÉ, adquira seu exemplar autografado.

Pedidos pelo telefone (86) 3322-4340  Procurar Zilda Aguiar. 

ENDEREÇO:  RUA SAMUEL SANTOS N° 284 - AO LADO DA SERRALHERIA AGUIAR  BAIRRO SÃO FRANCISCO DA GUARITA - PARNAÍBA - PIAUÍ.
 
 

O Modelo Supremo



Cristo na Existência: Caridade.
Cristo no Lar: Harmonia.
Cristo no Tempo: Discernimento.
Cristo na Escola: Educação.
Cristo na palavra; Brandura.
Cristo na Justiça: Misericórdia.
Cristo na Inteligência: Proveito.
Cristo no Estudo: Orientação.
Cristo No Sexo: Responsabilidade.
Cristo no Trabalho: Eficiência.
Cristo na Profissão: Idoneidade.
Cristo na Alegria: Continência.
Cristo na Dor: Resignação.
Cristo nas Relações: Solidariedade.
Cristo na Obrigação: Diligência.
Cristo no Cansaço: Refazimento.
Cristo no Repouso: Disciplina.
Cristo no Compromisso: Lealdade.
Cristo no Tempo: Serviço.
Cristo na Morte: Vida Eterna.

Aqui estão resultados da presença de Jesus em apenas alguns aspectos de nossos movimentos na terra.

Do livro: Estante da Vida
Irmão X

Mudanças



 
Queridos irmãos em Cristo.
São chegados os dias em que precisamos refletir mais sobre nossa vida. Busquemos observar as discenssões nas famílias, os lares sendo destruídos pela droga o alcoolismo a depravação da moral principalmente nos jovens que têm crescido com a índole prostituída pelas informações distorcidas da mídia atual. Olhemos mais para os que estão sob nossa responsabilidade, a todo momento vemos acontecer fatos que supostamente surpreendem os pais, que tentam a todo custo se desfazer da tarefa de educar e culturizar os filhos que recebeu de Deus, com o compromisso de guia-los na senda do bem.
Fixem-se nos acontecimentos exemplos que se mostram todo dia, onde criaturas completamente desprovidas de conceitos morais e espirituais se deixam levar pelas falsas belezas e engnatórias facilidades que o mundo lhes oferta, é como se os pais quisessem a todo custo delegar ao mundo a tarefa de educar e direcionar os filhos que eles assumiram perante Deus se desfazendo assim, de toda e qualquer responsabilidade.
Amados irmãos, caro nos custa, vermos acontecimentos de proporções bárbaras, ao presenciarmos criaturas em idade de necessidades educacionais, sendo desviadas de forma irresponsável pelo desleixo daqueles que um dia se prontificaram com o aprimoramento de cada um deles.
Pais, acordem para seus compromissos, aprendam a honrar as promessas feitas perante o pai maior, quando firmaram compromisso, de transformar os que lhes foram colocados como instrumento de educação, evolução e crescimento mútuo.
Atentem para mudanças verdadeiras e proveitosas, Deus nos quer perfeitos, lutemos por este fim.
Muita Paz e Luz a Todos.
                                                                           Josefina

O Evangelho e o Futuro




Raças e povos ainda existem, que o desconhecem, porém não ignoram a lei de amor da sua doutrina, porque todos os homens receberam, nas mais remotas plagas do orbe, as irradiações do seu espírito misericordioso, através das palavras inspiradas dos seus mensageiros.
O Evangelho do divino mestre ainda encontrará, por algum tempo a resistência das trevas. A má fé, a ignorância, a simonia, o império da força contra ele, mas tempo virá em que a sua ascendência será reconhecida. Nos dias de flagelo e provações coletivas, é para sua luz eterna que a humanidade se voltará, tomada de esperança. Então, novamente se ouvirão as palavras benditas do Sermão da Montanha e, através das planícies, dos montes e dos vales, o homem conhecerá o caminho, a verdade, e a vida.
                                                                      EMMANUEL
Do livro: Reforma Íntima
Editora: Auta de Souza

Só pra Lembrar


Antes de berrar impropérios, silencie e ouça a sua consciência.

Mesmo que ao seu lado esteja alguém que o maltrata, lembre-se que poderia ser você a vítima.

Quando não aguentares mais as críticas desmedidas, procure na oração o conforto necessário.

Diante das maledicências alheias, não se curve ao mal, peça a DEUS que ilumine seu algoz.

Não se julgue tão pequeno ao ponto de desistir da caminhada, lembre-se que a formiga é bem menor .que você e passa a vida inteira trabalhando.

Quando te faltares a fé para prosseguir na luta do cotidiano, impõe a luz no escuro da sua consciência.

O mal existe para que valorizemos as oportunidades de melhora.

O amor verdadeiro ainda não nos pertence, principalmente se nos esquivarmos de alimentá-lo em nós.

Quando descremos da nossa capacidade de evoluir, é porque ainda não aceitamos DEUS como nosso mestre maior.

Se alimentarmos o ódio no coração, com certeza seremos odiados por todos que nos cercam.

O verdadeiro sentido de aqui estarmos, é a extrema necessidade de engrandecimento espiritual, e ele só vem se realmente o quisermos.

Deus nos faculta o livre arbítrio, para que aprendamos a delegar as nossas derrotas principalmente a nós mesmos.

Não nos detenhamos diante das batalhas, pois ainda temos um longo caminho a seguir na guerra contra o mal.

Antes de pedirmos mais paciência a DEUS, precisamos aprender a usar a que vive adormecida no nosso íntimo.

Cristo disse " eu sou o caminho a verdade e a vida " mais estamos sempre caminhando pela estrada da mentira, rumo a morte dos nossos princípios morais e evolutivos.

Muita Paz e Luz a Todos

                                                                                  Josefina
 
Do livro: Passando a Limpo
Pelo Espírito: Josefina Brito
Psicografia: Pedro aguiar Filho
 

Livrai-nos do Mal, porque Teu é o Reino, o Poder e a Glória


O Senhor livrar-nos-á do mal; entretanto, é preciso que desejemos não errar.

Que dizer de um homem que pedisse socorro contra o incêndio, lançando gasolina à fogueira?

O reino da vida, com todas as suas notas de grandeza, pertence a DEUS.

Todo o poder e toda a glória do Universo, todos os recursos e todas as possibilidades da existência são da Providência Divina, mas, em nosso círculo de ação, a vontade é nossa.

Se não ligarmos nossos desejos à Lei do Bem, que procede do Céu, representando para nós a Vontade Paterna de Nosso Pai Celeste, não podemos aguardar harmonia e contentamento para o nosso coração.

Nas sombras do egoísmo, estaremos sozinhos, aflitos, perturbados e desalentados, porque egoísmo quer dizer felicidade somente para nós, contra a felicidade dos outros.

DEUS permitiu que a vontade seja um patrimônio propriamente nosso, a fim de que possamos adquirir a liberdade e a grandeza, o amor e a sabedoria, por nós mesmos, como filhos de sua infinita bondade.

Por isso, se somos escravos das nossas criações que, por vezes, gastamos muito tempo a retificar, continuamos sempre livres para desejar e imaginar.

E sabemos que qualquer serviço ou realização começa em nossos sentimentos e pensamentos.

Saibamos, desse modo, conservar a nossa vontade à luz da consciência reta, porque, rogando a Deus nos liberte do mal, é preciso, por nossa vez, procurar o caminho do bem.

MEIMEI

XAVIER, Francisco Cândido. Pai Nosso. FEB.


Fé confortável


A fé não é moeda de troca.
Fé não é só pedir conforto.
À semelhança da semente que caiu no meio dos espinhos, as preocupações da vida e os enganos das riquezas da vida nos fazem esquecer a verdadeira essência da Boa Nova que nos sinaliza o caminho.
Confundimos essa Boa Nova com a oportunidade de crescimento financeiro.
As aflições e os infortúnios que permeiam de modo quase natural a vida humana ferem o egoísmo do homem.
Atribulado por problemas diversos, sejam de ordem moral ou financeira, ele sai à caça de refúgios que, na maioria das vezes, não encontra por negligência da própria alma, presa a comodismos.
Quando encontra uma palavra confortadora de paz a tentar aplacar sua dor, confunde ou é mal orientado convenientemente a absorver essa palavra como promessa de melhoramento material.
Melhoramento espiritual pode vir depois - pensa o pobre espírito de visão estreita.
Qual a cura para as tribulações? -  Um bom emprego.
Qual o remédio para as aflições? - O carro do ano na porta.
Como posso melhorar minha vida? - Um salário "gordo".
E por aí vai...
Obviamente, que todas essas "soluções" não devem ser negligenciadas, pois nos possibilitam vários tipos de aprendizado, principalmente o aprendizado no teste do caráter.
Mas, o que se enfatiza aqui não é isso.
O que se deve ter em mente é que o Evangelho é Lei de Conduta Moral máxima, e não simples manual de ascensão material.
Tenhamos fé do tamanho do átomo de um grão de mostarda, mas que essa fé seja a verdadeira: a fé de se emocionar com a lição do Mestre, pedindo-Lhe perseverança em tentar seguir Seu caminho.
Não usemos a fé para transportar montanhas de dinheiro para a nossa conta bancária, mas sim, pra transportar os nossos montes de lixo mental para fora de nós.
Mostremos a sensibilidade para com o Evangelho, tentando seguir as palavras imortais do Mestre Divino.
Fiquem todos com DEUS e Jesus.